08:45 26 Abril 2019
Ouvir Rádio
    Cerimônia de diplomação do presidente eleito, Jair Bolsonaro, no Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

    Empréstimos de Queiroz eram uma dívida pessoal, diz Bolsonaro

    © Foto : Valter Campanato/Agência Brasil
    Brasil
    URL curta
    1256

    Bolsonaro deu sua última entrevista exclusiva antes de tomar posse efetiva como presidente eleito na noite desta segunda-feira (31) para a TV Record sobre as expectativas do seu futuro governo.

    O presidente eleito comentou as suspeitas de caixa 2 envolvendo o Fabrício Queiroz. Segundo Bolsonaro, se trataram de uma dívida pessoal: "Quem nunca emprestou dinheiro para um amigo?".

    "Ele tem que explicar com todas as letras, dizem que ele é meu laranja. Ele não é meu laranja. Foi uma dívida dele e foi a maneira que eu cobrei dele", disse.

    Bolsonaro disse que encontrou uma "máquina pública muito pesada" e que uma das primeiras medidas do seu governo será uma "limpa geral".

    "Vamos fazer uma limpa em portarias, vamos tirar o peso do Estado em quem produz. Eles têm carta branca para nomear o seu mais alto executivo ao seu mais simples funcionário", comentou.

    A capital federal pode receber entre 250 mil e 500 mil pessoas para a posse do presidente eleito Jair Bolsonaro no dia 1º de janeiro, segundo a expectativa da Secretaria de Segurança Pública do Distrito Federal.

    Bolsonaro deve falar em dois momentos distintos da cerimônia de posse — primeiro, no Congresso Nacional, durante a solenidade de posse, e depois, no parlatório no Palácio do Planalto. No parlatório, tradicionalmente é um pronunciamento mais curto.

    Tags:
    Jair Bolsonaro, Brasil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar