02:51 15 Novembro 2018
Ouvir Rádio
    Jair Bolsonaro coloca seu voto no segundo turno das presidenciais no Brasil, em 28 de outubro de 2018

    Bolsonaro critica Enem e diz que vai verificar prova com antecedência em 2019

    © REUTERS / Ricardo Moraes/Pool
    Brasil
    URL curta
    664

    O presidente eleito Jair Bolsonaro declarou nesta sexta-feira, através de uma transmissão no Facebook, que irá verificar a prova do Enem a partir do ano que vem.

    Bolsonaro comentou, em especial, umas das questões no Enem que abordou um conjunto de expressões associadas aos gays e travestis.

    "Esta prova do Enem – vão falar que eu estou implicando, pelo amor de Deus –, este tema da linguagem particular daquelas pessoas, o que temos a ver com isso, meu Deus do céu? Quando a gente vai ver a tradução daquelas palavras, um absurdo, um absurdo! Vai obrigar a molecada a se interessar por isso agora para o Enem do ano que vem?", criticou o presidente eleito.

    "Podem ter certeza e ficar tranquilos. Não vai ter questão desta forma ano que vem, porque nós vamos tomar conhecimento da prova antes. Não vai ter isso daí", acrescentou. 

    Jair Bolsonaro voltou a criticar o que chama de ideologia de gênero na educação escolar, afirmando que "quem ensina sexo é papai e mamãe".

    "Queremos que na escola a molecada aprenda algo que no futuro lhe dê liberdade, que ele possa ganhar o pão com trabalho, não fique com essas questões menores que a gente vê por aí de ideologia de gênero […] Mas não fiquem perturbando isso nas escolas, obrigando a criançada a estudar besteira que não vai levar a lugar nenhum. Quem ensina sexo é papai e mamãe, pronto e acabou", concluiu.

    Mais:

    Diplomacia 'imprudente' de Bolsonaro pode custar caro ao Brasil, diz cientista político
    Bolsonaro: empresários afirmam que é preciso escolher entre 'direitos' e 'emprego'
    O que está em jogo na relação do governo Bolsonaro com a China?
    Congresso espera proposta de Bolsonaro sobre reforma da Previdência
    Tags:
    ENEM, gay, gênero, ideologia, Jair Bolsonaro, Brasil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik