13:33 16 Outubro 2018
Ouvir Rádio
    Congresso da Abraji (arquivo)

    Abraji registra 130 agressões a jornalistas cobrindo eleições até o momento

    © Foto : Divulgação/Abraji
    Brasil
    URL curta
    404

    Pelo menos 130 jornalistas foram agredidos em situações diretamente relacionadas à cobertura das eleições em 2018 até o momento. 59 destas ocorrências são relativas a ataques físicos, enquanto 71 foram ameaçados por redes sociais. A informação é da Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo (Abraji).

    Os casos mais graves foram registrados contra jornalistas da Veja e Bandeirantes. No primeiro caso, os repórteres que assinaram a matéria expondo o processo da ex-mulher de Jair Bolsonaro (PSL) tiveram seus perfis de redes sociais invadidos por ameaças de morte, xingamentos e comentários homofóbicos.

    Um deles teve dados pessoais expostos na internet e foi alvo de difamação. Já em relação à Rádio Bandeirantes, uma repórter foi agredida com uma cabeçada por um apoiador de Jair Bolsonaro enquanto cobria manifestação na avenida Paulista, em São Paulo.

    "O assédio direcionado a uma profissional de comunicação por causa de seu trabalho atingiu desta vez um novo — e pior — patamar, ao expor de maneira criminosa dados pessoais de terceiros, alastrando as agressões", condenou a associação, conforme citada pelo jornal O Estado de São Paulo.

    Tags:
    Rádio Bandeirantes, Partido Social Liberal (PSL), Veja, O Estado de São Paulo, Jair Bolsonaro, São Paulo, Brasil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik