10:23 16 Dezembro 2018
Ouvir Rádio
    O deputado federal Jair Bolsonaro durante conversa com a imprensa (arquivo)

    Representantes do Legislativo e do Judiciário se manifestam sobre ataque a Bolsonaro

    © Foto : Renato Araújo/Agência Brasil
    Brasil
    URL curta
    Esfaqueamento de Bolsonaro (38)
    664

    Os presidentes da Câmara dos Deputados, do Senado e do Supremo Tribunal Federal (STF) condenaram duramente o atentado realizado hoje contra o deputado federal e candidato à presidência do Brasil Jair Bolsonaro, atingido por uma facada durante um comício em Minas Gerais.

    Líder nas pesquisas de intenção de voto para as eleições de outubro, Bolsonaro, do PSL, foi vítima, na tarde desta quinta-feira, de um ataque com faca quando participava de um ato de campanha na cidade de Juiz de Fora. Ferido no abdômen, por um homem identificado como Adélio Bispo de Oliveira, o político foi levado às pressas para um hospital da região, onde precisou passar por uma cirurgia para corrigir as lesões. Segundo os médicos, a expectativa é a de que ele permaneça internado durante uma semana pelo menos.

    Em declarações à imprensa, a presidente do STF, ministra Cármen Lúcia, disse considerar extremamente grave o ocorrido em Juiz de Fora e que o Brasil não tem histórico de ações como essa. De acordo com ela, qualquer forma de violência ou de desrespeito a direitos deve ser renegada. Manifestando preocupação com a garantia das liberdades dos candidatos e dos eleitores, a ministra pediu celeridade na apuração dos fatos. 

    Também indignado com o episódio, o presidente do Senado, Eunício Oliveira, cobrou punição exemplar para o responsável pelo ataque a Bolsonaro. Em nota divulgada pelo seu Twitter, ele afirmou que "agressões a qualquer cidadão que expõe suas ideias são inaceitáveis, atentam contra a democracia e a ordem constitucional". 

    "Não se pode transigir com atos que ponham em risco a liberdade, nem com a violência e a criminalidade em geral", frisou. 

    Já Rodrigo Maia, presidente da Câmara, descreveu como lamentável e repugnante o atentado praticado, destacando que a sociedade não deve tolerar esse tipo de atitude. 

    "Independente de divergências políticas, a sociedade não deve tolerar atitudes dessa natureza, que atentam contra a nossa democracia. Que o caso seja esclarecido e punido o mais rápido possível", disse Maia.

    Tema:
    Esfaqueamento de Bolsonaro (38)

    Mais:

    PSOL suspende atividades após ataque a Bolsonaro
    Lideranças do PT repudiam atentado ao Bolsonaro: repúdio e muita indignação
    Jair Bolsonaro é esfaqueado no interior de Minas Gerais (VÍDEO)
    'Bolsonaro é um passaporte para volta do PT', diz Alckmin
    Tags:
    atentado, ataque, Partido Social Liberal (PSL), Eunício Oliveira, Cármen Lúcia, Rodrigo Maia, Jair Bolsonaro, Juiz de Fora, Minas Gerais, Brasil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik