11:46 11 Dezembro 2018
Ouvir Rádio
    Mulheres gritam contra o presidente argentino Mauricio Macri. Uma delas, no centro, segura uma placa com a mensagem Não ao FMI, não à austeridade, sim à pátria-mãe, em Buenos Aires. Milhares protestaram contra a decisão do governo de pedir socorro ao FMI. Foto de 25 de maio de 2018.

    Argentina pede socorro e FMI pode melhorar acordo

    © AP Photo / Victor R. Caivano
    Brasil
    URL curta
    1209

    Na terça-feira (4) a diretora-gerente do Fundo Monetário Internacional (FMI), Christine Lagarde, afirmou que trabalhará com o ministro da Economia da Argentina, Nicolás Dujovne, com o objetivo de melhorar o acordo entre as duas partes.

    Com as conversas eles pretendem revisar termos do acordo de crédito para apresentá-las ao conselho executivo do FMI até o final deste mês.

    Lagarde afirmou que as discussões continuarão agora em nível técnico e que o objetivo é chegar a uma conclusão rápida para que a proposta possa ser apresentada. Já o ministro argentino afirmou que espera que o FMI aprove já na segunda metade de setembro um acordo de maior apoio à Argentina.

    Donald Trump também se manifestou a respeito, dizendo que os argentinos são grandes aliados dos EUA, dizendo que confia no presidente argentino, Mauricio Macri, e que incentiva a aproximação da Argentina com o FMI.

    A Argentina passa por uma intensa crise econômica, com inflação alta, aumento na taxa de juros e o dólar valendo quase 40 pesos.

    Mais:

    Serão mesmo OVNIs? Eis o que atrai milhares de pessoas para esta zona argentina
    Guarda de segurança filma algo apavorante na floresta da Argentina (VÍDEO)
    Fazendeiros culpam extraterrestres por mutilação de vacas na Argentina
    Após vitória apertada na Câmara, Senado da Argentina rejeita descriminalização do aborto
    Tags:
    crédito internacional, ajuda financeira, FMI, Christine Lagarde, Donald Trump, Mauricio Macri, Argentina
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik