19:56 24 Setembro 2018
Ouvir Rádio
    Temer se reúne com a governadora Suely Campos, em Boa Vista

    Governo de Roraima volta a pedir ao STF limite de entrada de venezuelanos

    © Foto : Beto Barata/Agência Brasil
    Brasil
    URL curta
    232

    O governo de Roraima voltou a pedir ao Supremo Tribunal Federal (STF) a suspensão temporária de entrada de imigrantes em território brasileiro para tentar conter o perigo de conflitos e o "eventual derramamento de sangue entre brasileiros e venezuelanos".

    A ação foi protocolada na manhã desta segunda-feira (20), pela Procuradoria-Geral estadual, um dia após os conflitos entre brasileiros e venezuelanos registrados em Pacaraima (RR) motivarem cerca de 1,2 mil estrangeiros a deixar o Brasil às pressas, segundo o Exército.

    Na ação cautelar, o governo estadual sugere o estabelecimento de uma "cota para refugiados". A medida condicionaria o ingresso em território brasileiro à execução de um plano de interiorização dos imigrantes, a ser coordenado pelo governo federal.

    Além da cota, o governo estadual também cobra que as autoridades federais estabeleçam barreiras sanitárias na fronteira. A proposta é exigir dos imigrantes a apresentação dos atestados de vacinas obrigatórias a fim de impedir a propagação de doenças sob controle ou já erradicadas no Brasil, como o sarampo.

    O pedido reforça a Ação Civil Originária (ACO) 3121, que já pedia o fechamento da fronteira entre Roraima e a Venezuela. No último dia 6, a ministra Rosa Weber, relatora da ação no STF, indeferiu o pedido. Em sua sentença, a ministra apontou que, além de ausência dos pressupostos legais para emissão de liminar, o pedido do governo de Roraima contraria "os fundamentos da Constituição Federal, às leis brasileiras e aos tratados ratificados pelo Brasil".

    Tags:
    imigrantes, fechamento, fronteiras, Supremo Tribunal Federal (STF), Suely Campos, Michel Temer, Roraima, Venezuela, Brasil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik