06:08 18 Novembro 2018
Ouvir Rádio
    Marielle Franco, vereadora pelo PSOL, assassinada na noite do dia 14 de março

    Viúva de Marielle relata ameaças e pede proteção a órgão internacional

    © Foto : Dayane Pires/CMRJ
    Brasil
    URL curta
    623

    A viúva da vereadora Marielle Franco (PSOL), Mônica Benício, afirmou que vem sendo vítima de ameaças e pediu proteção à Comissão Interamericana de Direitos Humanos (CIDH), órgão vinculado à Organização dos Estados Americanos (OEA).

    A informação foi publicada pelo jornal O Globo neste sábado (4).

    Mônica afirmou que já foi seguida por um carro e que ouviu uma ameaça direta de um homem:

    "Eu passei por um homem que me disse, aceita que ela morreu e cuidado porque tá falando demais, a próxima pode ser você", disse a arquiteta de 32 anos. "Eu entrei com esse pedido com a OEA depois de ter apresentado o caso da Marielle com eles, tendo a intenção de internacionalizar o caso, onde tinha sido instruída pela própria direção que deveria procurar uma medida de segurança porque eles me entendiam em risco. A minha questão hoje é: o caso da Marielle não será mais um caso inviabilizado."

    A vereadora do PSOL e seu motorista, Anderson Gomes, foram assassinados em 14 de março deste ano. A principal linha de investigação das autoridades é a atuação de grupos milicianos. 

    Mais:

    Dois suspeitos de envolvimento no assassinato de Marielle são presos
    STJ nega habeas corpus a ex-policial investigado pela morte de Marielle
    Anistia Internacional cobra MP por atuação mais ativa no caso Marielle
    Tags:
    Marielle Franco
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik