14:18 21 Agosto 2018
Ouvir Rádio
    Aécio Neves, citado nas gravações das conversas entre Romero Jucá e Sérgio Machado como o primeiro a ser comido caso a Lava-Jato prosseguisse

    Marco Aurélio marca análise de denúncia contra Aécio para dia 17

    Marcos Oliveira/ Agência Senado/ FotosPúblicas
    Brasil
    URL curta
    620

    O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Marco Aurélio Mello, decidiu incluir na pauta da Primeira Turma, a análise da denúncia contra o senador Aécio Neves (PSDB-MG) por corrupção passiva e obstrução à Justiça na Operação Lava Jato. O julgamento foi marcado para a próxima terça-feira (17).

    O pedido para transformar o ex-governador de Minas Gerais em réu foi feito pela procuradora-geral da República, Raquel Dodge.

    A denúncia da PGR é baseada em gravações e na delação dos empresários Joesley e Wesley Batista, da J&F. Estão junto com Aécio a irmã dele, a jornalista Andrea Neves, o empresário Frederico Pacheco, primo dele, e Mendherson Souza Lima, ex-assessor do senador Zezé Perrella (MDB-MG).  As informações foram divulgadas pelo site Congresso em Foco.

    Caso o Supremo decida por acatar a denúncia, os acusados passam a responder a ação penal e podem ser condenados criminalmente.

    Nas gravações, Aécio supostamente pede para o empresário Joesley Batista propina no valor de R$ 2 milhões. O político disse que se tratava de um empréstimo pessoal para pagar seu advogado.

    Segundo Raquel, a "vantagem indevida" fica caracterizada "quando o senador afirma que a pessoa que iria receber as parcelas deveria ser alguém ‘que a gente mata antes de fazer delação'.

    Mais:

    Aécio fala sobre prisão de Lula, amizade com Luciano Huck e Governo Temer
    'Serenidade', diz Aécio sobre decisão do Senado de o restituir
    Senadores decidem rejeitar afastamento de Aécio Neves
    Aécio escreve carta a senadores pedindo votos para voltar ao Senado
    Iniciada sessão no Senado para analisar situação de Aécio Neves
    Conselho de Ética do Senado mantém arquivamento de cassação de Aécio Neves
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik