20:27 18 Outubro 2018
Ouvir Rádio
    Embraer E190-E2

    Nova família de jatos da Embraer decola na Noruega com apoio do BNDES

    © REUTERS / Nacho Doce
    Brasil
    URL curta
    4101

    BNDES liberou US$ 85 milhões para apoiar a exportação de até 15 aeronaves E-190 E2, da família de E-Jets E2, para a empresa norueguesa Wideroe, informou o banco nesta quinta-feira.

    O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) aprovou financiamento às exportações da nova família de jatos comerciais da Embraer. As aeronaves do modelo E190-E2, o primeiro membro da família de E-Jets E2, serão vendidas para a empresa aérea norueguesa Wideroe.

    O contrato entre a Wideroe e a Embraer contempla a possibilidade de compra de aeronaves E2 nos próximos anos, o que poderá resultar num total de 15 aeronaves exportadas. A Wideroe é a maior companhia aérea regional da Escandinávia e será a primeira companhia aérea no mundo a receber o novo E190-E2, informou o banco. 

    O primeiro voo comercial está previsto para o dia 24 de abril, na Noruega.

    A Noruega é reconhecida como uma das grandes defensoras das causas relacionadas à preservação do meio ambiente e é o principal doador ao Fundo Amazônia, também gerido pelo BNDES. Segundo a Embraer, a venda do primeiro E2 para o país qualificaria o jato como um dos mais ecológicos em sua categoria. 

    Os novos sistemas e motores do E190-E2 proporcionam uma economia da ordem de 17% no consumo de combustível, bem como menor emissão de gases e ruídos, em comparação à primeira geração do E190, informou a empresa brasileira.

    Além de financiar a comercialização, o BNDES participou do próprio desenvolvimento da nova família de jatos Embraer. Entre 2014 e 2015, o Banco liberou R$ 1,2 bilhão ao projeto.

    Mais:

    Boeing e Governo Federal chegam a acordo para venda da Embraer, diz jornal
    Quanto vale a Embraer para a Boeing? E para o Brasil?
    Boeing pode controlar 90% da aviação comercial da Embraer
    Embraer nega que venda de setor de defesa afetará soberania nacional
    Boeing-Embraer: Temer aceita negociar, mas sem perder o controle da empresa
    Força Aérea Portuguesa deve receber aviões KC-390 da Embraer até final de 2021
    Tags:
    exportações, Fundo Amazônia, E-Jet E2, E190-E2, Wideroe, Embraer, Noruega, Brasil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik