21:31 19 Julho 2018
Ouvir Rádio
    Um boneco inflável conhecido como Pixuleco do ex-presidente do Brasil, Luiz Inácio Lula da Silva, é visto durante um protesto próximo do Congresso Nacional em Brasília (março de 2016).

    Parlamentares do PT fazem mutirão no Supremo para evitar prisão de Lula na semana que vem

    © REUTERS / Ueslei Marcelino
    Brasil
    URL curta
    10114

    Às voltas com a possibilidade de ver Lula preso na próxima semana, quando se esgotam os recursos contra a condenação no Tribunal Regional Federal (TRF) no caso do triplex, o PT iniciou um mutirão para salvar seu líder maior. O líder do partido na Câmara cobrou que o STF paute a discussão do habeas corpus como matéria prioritária.

    Paulo Pimenta (PT-RS) fez a cobrança falando à imprensa depois de uma reunião em que ele e mais 19 colegas de partido entregaram à presidente do Supremo Tribunal Federal, Cármen Lúcia, um documento assinado pelos líderes de 13 siglas contra a prisão após julgamento na segunda instância. O deputado ressaltou a indisposição da ministra em pautar ações que tratam de execução antecipada da pena.

    O PT agora recai suas esperanças sobre o ministro Edson Fachin, relator da Lava Jato, a quem cabe de fato levar o caso específico do ex-presidente à discussão. Mais cedo, um dos advogados de Lula, Sepúlveda Pertence, deu declarações semelhantes e defendeu que o relator deve pautar o pedido. 

    Tags:
    Operação Lava Jato, Sepúlveda Pertence, Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF), Supremo Tribunal Federal (STF), PT, Cármen Lúcia, Paulo Pimenta, Luiz Edson Fachin, Lula, Rio Grande do Sul, Brasília, Brasil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik