00:43 23 Julho 2018
Ouvir Rádio
    Michel Temer durante Convênio Nacional do PMDB, em Brasília, em 12 de março de 2016

    Debandada geral: Deputados do MDB estão de malas prontas para outros partidos, diz jornal

    © AFP 2018 / EVARISTO SA
    Brasil
    URL curta
    520

    O partido do presidente Michel Temer, MDB, pode sofrer severas baixas a semanas do fim da janela para transferência entre partidos antes das eleições. De acordo com o jornal Folha de S. Paulo, até 15 parlamentares podem deixar a sigla até abril.

    As informações estão na coluna Painel do jornal neste sábado. Confirmadas estão as saídas do ex-candidato à prefeitura de Belo Horizonte em 2016, Rodrigo Pacheco, do ex-ministro da Justiça de Temer, Osmar Serraglio, além de outros seis congressistas do Rio de Janeiro e dois da Paraíba.

    Também está no radar do partido o ex-prefeito do Rio de Janeiro Eduardo Paes, que também pode abandonar o MDB, dificultando uma possível aliança com o pré-candidato do PSDB, Geraldo Alckmin.

    Nomes novos

    A sigla, porém, deve receber novos nomes para compensar as perdas. Entre os nomes cotados estão o do deputado matogrossense Valtenir Pereira (PSB), investigado por supostamente utilizar sua rede de postos de combustível para lavagem de dinheiro em esquemas de corrupção e Beto Mansur (PRB), denunciado pela Procuradoria Geral da República por sonegar ao menos R$797 mil ao Imposto de Renda de 2003. Entre possíveis nomes estão também o pastor evangélico Roberto de Lucena (PV) e Maria Helena (PSB).

    Tags:
    imposto de renda, MDB, Procuradoria Geral da República (PGR), PV, Folha de S. Paulo, PRB, PSB, PMDB, PSDB, Congresso Nacional do Brasil, Roberto de Lucena, Rodrigo Pacheco, Maria Helena, Osmar Serraglio, Beto Mansur, Eduardo Paes, Michel Temer, Geraldo Alckmin, Paraíba, Belo Horizonte, Brasília, Rio de Janeiro
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik