01:25 22 Abril 2018
Ouvir Rádio
    Fuzil Kalashnikov AK-47

    'Senhor das Armas' atrás das grades: Maior traficante de armas do Brasil é preso nos EUA

    © flickr.com/ brian.ch
    Brasil
    URL curta
    8121

    A polícia dos Estados Unidos prendeu na madrugada deste sábado, na Flórida, o brasileiro Frederik Barbieri, que é considerado o maior traficante de armas do Brasil pela Polícia Civil do Rio de Janeiro. A ação impediu ainda o envio de 40 fuzis para o país.

    De acordo com informações da TV Globo, a detenção foi feita por oficiais do Serviço de Imigração e Alfândegas dos Estados Unidos (ICE).

    Barbieri é acusado pela polícia brasileira de ter enviado ao país, em maio de 2017, uma carga de aquecedores de piscina na qual estavam escondidos 60 fuzis, dos modelos AK-47, AR-10 e G3 – todos de uso exclusivo por tropas de elite.

    À época, a polícia informou que as armas, apreendidas no aeroporto internacional do Galeão, seriam entregues a traficantes na Favela da Rocinha e em favelas de São Gonçalo, na Baixada Fluminense. Tratou-se da maior apreensão de armas já feita no país em 10 anos, o que fez Barbieri ganhar o apelido de 'Senhor das Armas'.

    O criminoso estava foragido há oito anos e, de acordo com os investigadores, operava dos Estados Unidos desde 2012, quando fugiu para aquele país. Em entrevista à TV Globo no ano passado, Barbieri negou as acusações e disse que sequer gostar de armas.

    "A prisão foi muito importante para acabar com um esquema sofisticado de envio de armas de guerra dos Estados Unidos para o Brasil. Acreditamos que com a prisão de Barbieri a organização criminosa está desmantelada", afirmou ao G1 o delegado Fabricio Oliveira, da Delegacia Especializada em Armas, Munições e Explosivos (Desarme).

    Mais:

    Opinião: restrição ao comércio de armas no Brasil só beneficia bandidos
    Brasil é um dos países cobrados por não ratificar o Tratato sobre o Comércio de Armas
    Venda de armas ao Brasil: uma história com mais furos do que queijo suíço
    Tags:
    crime organizado, narcotráfico, violência, tráfico de armas, organização criminosa, Polícia Civil do Rio de Janeiro, Fabricio Oliveira, Frederik Barbieri, Rocinha, Estados Unidos, Brasil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik