19:17 15 Dezembro 2018
Ouvir Rádio
    Após rebelião Líderes da facção do PCC de Natal são transferidos para penitenciária federal

    Helicóptero e cordão de R$ 400 mil: líder do PCC é encontrado morto no Ceará

    Divulgação PC/ASSECOM
    Brasil
    URL curta
    15273

    O criminoso Rogério Jeremias de Simone, o Gegê do Mangue, foi encontrado morto na tarde da última sexta-feira em Aquiraz, na Grande Fortaleza (CE). Ele era um dos chefes da facção criminosa Primeiro Comando da Capital (PCC) e estava foragido.

    De acordo com informações do G1, ao lado do corpo de Gegê do Mangue estava o cadáver de Fabiano Alves de Souza, o Paca, outro bandido da organização criminosa. Os dois corpos estavam em uma área de reserva indígena Jenipapo-Kanindé, de difícil acesso.

    O procurador de Justiça Marcio Sérgio Christino informou que a principal linha de investigação acerca das mortes envolve uma possível retaliação do próprio PCC ou a execução por parte de uma organização criminosa rival. Nos corpos haviam marcas de tiros e facadas.

    Segundo o jornal cearense O Povo, moradores relataram ter visto um helicóptero realizando voos em baixa altitude na quinta-feira passada, e que tiros teriam sido disparados pelo ocupantes da aeronave. Um jovem que colhia frutas na região da Lagoa da Encantada encontrou os corpos.

    À mesma publicação, uma fonte ligada ao caso afirmou que um cordão de ouro de R$ 400 mil e um relógio de R$ 40 mil foram achados com os dois criminosos.

    Condenado a 47 anos, 7 meses e 15 dias de prisão pelos crimes de homicídio triplamente qualificado e formação de quadrilha, Gegê do Mangue estava foragido desde o ano passado e era considerado pelo Ministério Público de São Paulo (MP-SP) o número 3 na escala de poder do PCC. Fora da prisão, porém, ele era considerado o número 1 da facção.

    Suspeitava-se que Gegê do Mangue controlasse o tráfico de drogas no Paraguai e na Bolívia.

    Mais:

    'Eu falei o que todo carioca sabe', diz ministro da Justiça sobre crime organizado no RJ
    Escândalo no Rio: 'comandantes da PM são sócios do crime organizado', diz ministro
    Mercosul discute acordo de combate comum ao crime organizado
    Tags:
    facção criminosa, execução, violência, crime organizado, Primeiro Comando da Capital (PCC), Rogério Jeremias de Simone, Gegê do Mangue, Aquiraz, Ceará, Brasil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik