19:57 17 Julho 2018
Ouvir Rádio
    Aeromoça (foto de arquivo)

    Governo proíbe primeira classe em viagens oficiais e de serviço

    © Sputnik / Aleksandr Kryazhev
    Brasil
    URL curta
    0 30

    O Governo Federal espera economizar cerca de R$ 2,5 milhões por ano com a medida, informou Agência Brasil.

    Está proibida a compra de passagens aéreas na primeira classe e na executiva em viagens a serviço domésticas ou para o exterior, revelou nesta quinta-feira o Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão.

    Segundo o decreto 9.280/2018, publicado na quarta-feira, todos os servidores públicos federais, incluindo autoridades, somente viajarão a serviço em voos da classe econômica. 

    “Em 2017, especificamente, vigorou uma restrição de emissão de passagens em classe executiva e em primeira classe, constante de um dispositivo incluído na Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO). Por esse motivo, o gasto com passagens no ano passado foi de R$ 588 milhões – sendo R$ 500 mil nas passagens emitidas na classe executiva e primeira classe”, explicou o ministério em nota.

    O órgão ainda destacou que a compra centralizada de passagens aéreas e o contingenciamento de recursos para diárias e passagens reduziu os gastos em quase R$ 1 bilhão entre 2014 (R$ 2,5 bilhões) e 2017 (R$ 1,5 bilhão).

    Antes do decreto, ministros e cargos de natureza especial do Executivo, além de comandantes e do chefe do Estado-Maior das Forças Armadas, podiam viajar na classe executiva em voos internacionais.

    Mais:

    IBGE: Brasil registra menor inflação para janeiro desde Plano Real
    Eleições na América Latina 2018: Brasil diante do desafio de recompor o Estado de Direito
    Brasil vai em peso a Davos: o que Temer quer provar para a elite econômica internacional?
    Tags:
    viagens, voos, primeira classe, Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão, Brasil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik