03:30 21 Novembro 2018
Ouvir Rádio
    Migrantes venezuelanos seguram de cartazes à procura de trabalho na cidade brasileira de Boa Vista, estado de Roraima, outubro de 2017.

    Senador de Roraima pede interrupção da migração venezuelana: 'População está aterrorizada'

    © Foto : UNODC
    Brasil
    URL curta
    Venezuelanos no Brasil (4)
    14109

    Com a criação do "documento provisório de registro nacional migratório" pelo governo federal, os venezuelanos que fogem da crise política em direção a Roraima passarão a ter direito a todos os direitos garantidos a cidadãos brasileiros. A decisão irritou o senador Telmário Mota, que defende a interrupção do fluxo de migrantes.

    A medida abre caminho para que os refugiados tirem carteira de trabalho, abram conta em bancos, tenham CPF e acesso aos mecanismos de inclusão social e serviços públicos essenciais. Falando à Sputnik Brasil, Telmário argumentou que o estado recebe de 500 a 700 venezuelanos por dia e que os refugiados já representam 14% da população de Boa Vista (que possui cerca de 278 mil habitantes). No estado já são mais de 70 mil.

    "É um momento crítico, à beira de um colapso econômico e social, uma situação caótica e preocupante. São pessoas andando até mil quilômetros para sobreviver, uma coisa horrível. Roraima está aterrorizada por causa disso, não damos o suporte social e já há uma onda de criminalidade e prostituição em grande escala [no Estado]. As facções estão recrutando e colocando essas pessoas no crime", criticou.

    O senador argumenta que o momento da crise política era iminente desde 2015, mas que o governo federal não agiu para tomar as providências necessárias.

    "Com o recrudescimento da migração, a prefeita do PMDB de Boa Vista ao invés de se reunir com o governo, veio falar com ministros aqui em Brasília e voltou pra lá oferecendo um aluguel solidário de R$700 a R$1200, mais alimentação, mais transporte e Bolsa Família. Afetou a disponibilidade de emprego, a área da saúde, a questão da segurança, educação e moradia".

    O senador defende a interrupção, ainda que temporária, do fluxo migratório. Para Telmário, é necessário fazer a contagem oficial do número de venezuelanos no estado e dar encaminhamento social aos refugiados. Só a partir daí, defende o senador, seria possível reabrir a rota de fuga dos vizinhos com base em uma triagem. "Nós estamos em um momento de exceção, não há o menor controle", finalizou o congressista.

    Tema:
    Venezuelanos no Brasil (4)
    Tags:
    Bolsa Família, PMDB, ONU, Telmário Mota, Boa Vista, Roraima, Brasília, Venezuela, Brasil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik