15:24 20 Novembro 2017
Ouvir Rádio
    Temer se reúne com núcleo institucional para tratar da crise prisional do país

    Planilha mostra R$ 1 milhão que teria sido pago pela JBS a Temer, diz revista

    Beto Barata/PR
    Brasil
    URL curta
    540260

    O presidente Michel Temer (PMDB) teria recebido um repasse de R$ 1 milhão em setembro de 2014, conforme aponta uma planilha detalhada que foi apreendida na sede da JBS, em São Paulo, de acordo com informações publicadas nesta segunda-feira pela revista Época.

    De acordo com a publicação, a planilha até então desconhecida dos investigadores apontaria a existência de uma conta-corrente aberta especificamente para o pagamento de partidos e políticos. No total, 64 nomes são mencionados, um deles supostamente sendo o de Temer.

    O atual presidente da República teria recebido um "crédito" de R$ 1 milhão no dia 2 de setembro de 2014, segundo anotações da planilha publicadas pela Época. O documento estava em uma das pastas do empresário Wesley Batista, um dos donos da JBS, apreendida em 11 de maio deste ano.

    Transações como essa já haviam sido relatadas pelos irmão Joesley e Wesley Batista e pelo executivo da JBS, Ricardo Saud, em suas delações premiadas à Procuradoria-Geral da República (PGR) – homologadas pelo Supremo Tribunal Federal (STF).

    A revista mencionou que a conta-corrente citada na planilha teria recebido um aporte total de R$ 56 milhões, e que a origem do dinheiro seria o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES).

    No trecho do documento publicado pela Época, aparecem ainda nomes que seriam de políticos tanto da base de Temer quanto da oposição.

    Mais:

    Maduro: Temer é golpista e não tem moral para pedir auditoria na Venezuela
    CCJ da Câmara aprova relatório que rejeita denúncia contra Michel Temer
    Dilma à Sputnik: nas relações de Temer com EUA, há 'continência de se mostrar submisso'
    Tags:
    política, Operação Lava Jato, corrupção, suborno, propina, pagamento, BNDES, STF, PGR, JBS, Época, Ricardo Saud, Wesley Batista, Joesley Batista, Michel Temer, Brasil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik