05:42 15 Agosto 2018
Ouvir Rádio
    Entidades brasileiras criticam e entram na Justiça contra discurso de Bolsonaro

    Jair Bolsonaro é multado em R$ 50 mil após ofender quilombolas

    Wilson Dias/Agência Brasil
    Brasil
    URL curta
    312621

    A Justiça Federal condenou nesta terça-feira o deputado federal Jair Bolsonaro (PSC-RJ) a pagar uma multa de R$ 50 mil por ofensas contra os quilombolas (descendentes de escravos africanos), em um discurso no qual ele disse que os negros não eram úteis para nada.

    "A política não é uma piada, não é uma piada, e deve ser tratada e conduzida de forma séria e respeitosa", escreveu a juíza Frana Elizabeth Mendes em sua decisão, publicada nesta terça-feira.

    Falando no clube Hebraica, no Rio de Janeiro, em abril passado, Bolsonaro disse: "Fui a um quilombo (comunidades para onde os descendentes de escravos fugiam de seus donos) em Eldorado Paulista e o afrodescendente mais leve lá pesava sete arrobas, não fazem nada, acho que não servem para procriar".

    Bolsonaro (que recentemente indicou a sua mudança para o Partido Patriota, ex-PEN) fez outros comentários ofensivos contra negros, índios e a população LGBT, o que fez com que, inicialmente, o Ministério Público Federal (MPF) solicitasse uma multa de R$ 300 mil reais.

    Recentemente, Bolsonaro também foi condenado a pagar uma indenização à deputada Maria do Rosário (PT-RS), depois de ter dito que ela "não merecia" ser estuprada porque "era muito feia".

    Ex-capitão do Exército, o deputado é um dos mais populares políticos do Brasil e aparece em segundo na intenção de votos  para as eleições presidenciais de 2018, logo atrás do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT).

    Mais:

    Ciro detona Bolsonaro, Doria e diz que Lula em 2018 só aumenta 'ódios e paixões' (VÍDEO)
    Mídia: China está 'jogando War' com o Brasil, diz Bolsonaro
    Bolsonaro leva ovada em Ribeirão Preto (VÍDEO)
    Tags:
    quilombolas, racismo, preconceito, política, Eleições 2018, Clube Hebraica RJ, MPF, Partido Patriota, PSC, PEN, Maria do Rosário, Frana Elizabeth Mendes, Jair Bolsonaro, Brasil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik