01:31 22 Novembro 2017
Ouvir Rádio
    Ex-presidente Lula na sede nacional do PT em São Paulo

    Lula é denunciado por corrupção passiva pelo MPF na Operação Zelotes

    Ricardo Stuckert/ Instituto Lula/FotosPúblicas
    Brasil
    URL curta
    90817714

    O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e mais seis pessoas foram denunciadas pelo Ministério Público Federal do Distrito Federal (MPF-DF) pelos crimes de corrupção ativa e passiva. A denúncia faz parte das investigações da Operação Zelotes a respeito da venda de medidas provisórias em prol de empresas.

    Segundo a denúncia, assinada pelos procuradores da República Frederico Paiva e Hebert Mesquita, irregularidades foram praticadas no período de elaboração e edição (fase do Executivo) da Medida Provisória 471/09, que prorrogou por cinco anos benefícios tributários destinados a empresas do setor automobilístico.

    Além de Lula, foram denunciados o ex-chefe de gabinete do ex-presidente, Gilberto Carvalho, além dos empresários Carlos Alberto de Oliveira Andrade (Grupo Caoa) e Paulo Ferraz Arantes (MMC — Mitsubishi). Quatro dos denunciados já foram processados e condenados por atos praticados durante a tramitação da norma no Congresso Nacional. 

    Em relação à corrupção praticada no momento de elaboração da medida provisória, os investigadores explicam que do total recebido pela M&M, R$ 6 milhões foram prometidos ao ex-presidente Lula e a Gilberto Carvalho. O dinheiro, afirmam, também seria direcionado para o custeio de campanhas eleitorais do Partido dos Trabalhadores (PT).

    "Diante de tal promessa, os agentes públicos, infringindo dever funcional, favoreceram as montadoras de veículo MMC e Caoa ao editarem, em celeridade e procedimento atípicos, a Medida Provisória n° 471, em 23/11/2009, exatamente nos termos encomendados, franqueando aos corruptores, inclusive, conhecimento do texto dela antes de ser publicada e sequer numerada, depois de feitos os ajustes encomendados", pontua em um dos trechos da denúncia, em referência ao fato do o ex-conselheiro do Conselho Administrativo de Recursos Fiscais (Carf), José Ricardo Silva, ter recebido cópia da redação final da MP, antes mesmo de a norma ser numerada e publicada.

    Além de garantir a edição e aprovação da MP no Congresso, os recursos também foram usados para comprar o cancelamento de um débito de R$ 265 milhões que era objeto de um recurso no Carf. Este fato, no entanto, é objeto de outra ação penal em tramitação na 10ª vara da Justiça Federal em Brasília.

    Na mesma denúncia, o MPF ainda pediu que os envolvidos paguem R$ 12 milhões como ressarcimento aos cofres públicos e multa por danos morais coletivos.

    Esta é a segunda denuncia contra Lula motivada por ação no âmbito da Operação Zelotes. Na primeira, ele e o seu filho Luiz Cláudio Lula da Silva se tornaram réus e respondem pelos crimes de tráfico de influência, lavagem de dinheiro e organização criminosa.

    Mais:

    O filme da Lava Jato é uma 'tentativa de descredibilizar o ex-presidente Lula'?
    PGR denuncia Lula e Dilma pela segunda vez em 24 horas
    PGR denuncia Lula, Dilma e integrantes do PT por organização criminosa
    Deputado do PT: Lula só não concorrerá em 2018 se ele mesmo não quiser
    Tags:
    política, medida provisória, corrupção, Operação Zelotes, PT, Mitsubishi, Caoa, MPF, CARF, José Ricardo Silva, Paulo Ferraz Arantes, Carlos Alberto de Oliveira Andrade, Gilberto Carvalho, Luiz Inácio Lula da Silva, Brasília, Brasil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik