07:13 13 Dezembro 2017
Ouvir Rádio
    Lula MST

    Eike, Maggi, Teixeira: envolvidos em corrupção tem terras ocupadas pelo MST

    Marcello Casal/Agência Brasil
    Brasil
    URL curta
    820

    Nesta quarta-feira, Movimento dos Sem Terra invadiu fazendas de Henrique Eduardo Alves e Eike Batista, presos pela Operação Lava Jato. Na terça-feira, foi a vez das propriedades de um amigo de Temer, das fazendas do grupo do Ministro Blairo Maggi e de terras do ex-presidente da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), Ricardo Teixeira.

    Sputnik Brasil conversou Ester Hoffmannn, da coordenação nacional do MST, para entender os objetivos do movimento em nova fase de ocupações. 

    Ester Hoffmann disse que os políticos que se envolvem em corrupção são os mesmos que possuem grandes terras, muitas vezes improdutivas. "Estamos denunciando à sociedade e reivindicando do Estado que nestas terras, frutos de corrupção, seja feita a reforma agrária", disse a integrante do MST.

    Segundo ela, desde a década de 90 o governo tem priorizado o agronegócio, em detrimento da reforma agrária. Isso permaneceu mesmo nos governos do PT e agora se fortalece no atual "governo golpista".

    "Por isso esta ocupação das terras do Blairo Maggi, hoje ministro da agricultura, e que sempre foi um grande nome do agronegócio", disse a interlocutora da Sputnik.

    Ester Hoffmann também disse que muitos protestos são motivados pela reforma da previdência, um dos projetos do atual governo. Segundo ela, os trabalhadores do campo sairão extremamente prejudicados. Pois esses recursos sustentam muitas famílias e geram renda.

    "A estratégia do MST segue sendo em torna da reforma agrária popular; de ocupações, tanto em terras de corruptos, quanto em terras que não estão cumprindo sua função social", disse a entrevistada.

    Segundo Hoffmann, a fazenda do Eike está abandonada e degradada pelo processo de mineração. O resultado prático seria fazer as terras cumprirem a sua função.

    "A partir da ação de ontem foi explicitada a existência dessas terras aqui em Belo Horizonte, que estão servindo somente para a mineração e que estão degradadas por esse formato de exploração do minério", concluiu a ativista. 

    Mais:

    MST ocupa terras em todo o país por retomada da Reforma Agrária
    MST prepara novas ocupações em protesto ao que considera um golpe de Estado
    MST promete não dar um minuto de trégua ao governo de Michel Temer
    MST prevê mais desemprego e maior conflito no campo
    Tags:
    ocupação, corrupção, reforma agrária, Movimento dos Trabalhadores Sem-Terra (MST), Ester Hoffmann, Blairo Maggi, Eike Batista, Brasil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik