16:26 13 Abril 2021
Ouvir Rádio
    Brasil
    URL curta
    18918
    Nos siga no

    Projeto 48/2015 do deputado federal Reginaldo Lopes (PT-MG) prevê a extinção da moeda em papel, que seria conservada apenas por objetivos históricos. Iniciativa segue propostas semelhantes que despontam em todo o mundo.

    "Dinheiro ou cartão?". A frase, tão comum no varejo brasileiro, pode se tornar coisa do passado muito em breve. Pelo menos será assim se depender do deputado federal Reginaldo Lopes.

    A proposta apresentada em 2015 pretende proibir a circulação de cédulas de dinheiro. Movimentações financeiras seriam feitas apenas por cartão e os bancos não poderiam cobrar por operações no débito. “Eliminaríamos práticas de crimes como assaltos a bancos, arrombamentos de caixas eletrônicos, assaltos a postos de gasolina, sequestros, saidinhas de banco e violência em geral”, justifica o deputado.

    Outro benefício seria coibir a prática de fraudes e crimes, já que ficaria mais fácil rastrear o dinheiro. "Toda transação seria oficializada através de transações bancárias e as despesas pessoais através do cartão de crédito ou débito", diz o texto.

    A iniciativa segue uma tendência mundial. A China já discute o fim da circulação do Yuan em papel moeda e a Suécia prevê a morte da coroa sueca para 2030. Atualmente, o país nórdico registra apenas 2% das operações em dinheiro vivo e deve ser o primeiro a matar as notas coloridas.

    Mas quem se animou para a chegada da novidade por aqui deve ter paciência. Embora o projeto deva ser discutido pela Comissão de Defesa do Consumidor às 14:30, este é a só o primeiro de muitos debates sobre o tema. Não há qualquer previsão para levar o texto à votação do Plenário.

    Tags:
    Comissão de Defesa do Consumidor, Câmara dos Deputados, PT, Reginaldo Lopes, Suécia, China, Brasil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar