01:13 21 Julho 2019
Ouvir Rádio
    Presidente Michel Temer com o seu homólogo russo, Vladimir Putin em 16 de outubro, Goa, hotel Taj Exotica

    Temer revela o que espera trazer do encontro com Putin na Rússia

    © Sputnik / Serviço de imprensa do presidente da Rússia
    Brasil
    URL curta
    562515

    O presidente brasileiro Michel Temer (PMDB) estará em Moscou, na Rússia, na próxima semana para uma série de reuniões com empresários e autoridades russas, dentre as quais o presidente russo Vladimir Putin. E nesta sexta-feira o peemedebista revelou o que pretende trazer para o Brasil desses encontros.

    Em coluna publicada no jornal O Estado de S. Paulo, Temer destacou que a Rússia é uma “potência incontornável do cenário internacional” e que um dos focos fundamentais da visita é o encontro com investidores interessados nas áreas de energia e de setores de infraestrutura, como ferrovias, portos e “outros domínios”.

    O presidente brasileiro destacou ainda que entrará em vigor nos próximos dias o “acordo bilateral para evitar a dupla tributação e prevenir a evasão fiscal” e prometeu ainda levar aos russos informações sobre outras medidas que possam incrementar o comércio entre os dois países, cujo intercâmbio comercial “cresceu mais de 40% nos primeiros cinco meses de 2017, em comparação com o mesmo período do ano passado”.

    As trocas no campo agropecuário também deverão ser debatidas, a fim de explorar um potencial “ainda abaixo do esperado”, de acordo com Temer.

    “Em 2016 o Brasil forneceu à Rússia 60% de suas importações de carnes. É volume de comércio expressivo, marcado pela confiança mútua. Dada a dimensão das duas economias, porém, há espaço para mais. Estamos engajados em ampliar o acesso de nossos produtos agropecuários ao mercado russo e em diversificar nossas exportações. Além disso, trabalharemos pela aproximação entre o Mercosul e a União Econômica Eurasiática, integrada por Rússia, Armênia, Belarus, Casaquistão e Quirguistão”, escreve o presidente.

    Temer ainda ressaltou a busca por estruturação do diálogo político entre Brasília e Moscou, com a assinatura de um “plano de consultas bilaterais para o período 2018-2021”, o que permitirá a consolidação da interlocução brasileira “sobre questões que mobilizam russos e brasileiros nas Nações Unidas, no G-20, no Brics e em outras instâncias internacionais”.

    Por fim, o esporte e a cultura também terão espaço na agenda. “Firmaremos acordos que abrem caminho para o estabelecimento de centros culturais brasileiros na Rússia e russos no Brasil. Aliás, a Copa do Mundo de Futebol de 2018, que se realizará na Rússia, contribuirá para acercar ainda mais as nossas sociedades”, completou Temer.

    A comitiva presidencial embarca para a Europa neste domingo. Temer levará consigo alguns nomes importantes do governo, como os ministros Antonio Imbassahy (Governo), Aloysio Nunes (Relações Exteriores), Marcos Pereira (Indústria), e Blairo Maggi (Agricultura).

    Após passar pela Rússia, Temer e sua comitiva seguem para a Noruega, onde Sarney Filho (Meio Ambiente) assume o lugar de Maggi. Em Oslo, o presidente brasileiro irá se encontrar com o rei Harald V e com a primeira-ministra Erna Solberg. No país escandinavo, o foco será a busca por investimentos nos setores de energia e meio ambiente.

    Mais:

    Deputado do PSDB: ‘Partido tem obrigação de apoiar o Governo de Michel Temer’
    Michel Temer nega ordem para espionar relator da Lava Jato (VÍDEO)
    Rede entra no STF e pede anulação de decisão do TSE sobre chapa Dilma-Temer
    Tags:
    Copa do Mundo Rússia 2018, diplomacia, energia, política, economia, Harald V, Erna Solberg, Michel Temer, Vladimir Putin, Noruega, Rússia, Brasil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar