09:30 18 Janeiro 2020
Ouvir Rádio
    Brasil
    URL curta
    Michel Temer e o silêncio de Eduardo Cunha (69)
    62275
    Nos siga no

    Manifestação em Brasília contra o governo de Michel Temer foi palco de um cenário de guerra nesta quarta-feira (24) com ininterruptas bombas de gás contra manifestantes e depredações de vidraças e prédios públicos. Térreo do Ministério da Agricultura chegou a ficar em chamas e prédios foram evacuados.

    Manifestantes, centrais sindicais e diversos movimentos sociais protestam nesta quarta-feira (24) contra as reformas trabalhista e da Previdência do governo de Michel Temer, além de pedir a saída do presidente. 

    A esplanada dos ministérios foi palco de um intenso confronto entre os manifestantes e a polícia. O térreo do Ministério da Agricultura ficou em chamas e uma enorme nuvem de fumaça negra encobriu os edifícios da esplanada. 

     

     

    ​Posteriormente, por volta das 16h o Corpo de Bombeiros informou que o fogo foi controlado e os manifestantes começaram a dispersar. A confrontação, no entanto, continuou durante a tarde com ininterruptas bombas de gás jogadas pela polícia contra os manifestantes.

    Segundo a Secretaria de Segurança do DF, cerca de 35 mil pessoas ocupam a esplanada dos Ministérios nas manifestações de hoje.

    O ministro da Defesa do Brasil, Raul Jungmann, anunciou durante a tarde que o presidente Michel Temer decretou o uso de tropas federais para garantir a ordem e a segurança em Brasília, onde milhares de manifestantes marcham contra o atual governo e suas polêmicas reformas nesta quarta-feira.

    Tema:
    Michel Temer e o silêncio de Eduardo Cunha (69)
    Tags:
    protestos, reformas, Michel Temer, Brasil, Brasília
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar