20:18 02 Julho 2020
Ouvir Rádio
    Brasil
    URL curta
    Michel Temer e o silêncio de Eduardo Cunha (69)
    49413
    Nos siga no

    Os comandantes das três Forças Militares do Brasil – Exército, Marinha e Aeronáutica – reafirmaram o respeito à Constituição Federal em comunicados divulgados na última sexta-feira.

    Os três posicionamentos afastam qualquer possibilidade de uma intervenção dos militares na política brasileira. Entretanto, as Forças Militares reafirmaram o respeito aos preceitos constitucionais, sem que isso signifique um apoio a Temer.

    Os comunicados foram divulgados após um encontro do general Eduardo Villas Bôas (Exército), do almirante Eduardo Bacellar Leal Ferreira (Marinha), e do brigadeiro do ar Antônio Ramirez Lorenzo (Aeronáutica) com o presidente Michel Temer e com o ministro da Defesa, Raul Jungmann.

    Sobre o encontro o general Villas Bôas se posicionou no Twitter, assim como fez o Exército brasileiro.

    O tom da nota da Marinha foi semelhante, tratando o encontro como uma oportunidade em que foi “discutida a conjuntura atual”.

    “Como de praxe em reuniões já realizadas entre essas autoridades, prevaleceram a unidade de pensamento e o estrito cumprimento das normas legais, características inerentes às Forças Armadas Brasileiras”, destacou o comunicado da Aeronáutica.

    Em meio à instabilidade política, o PPS – partido de Jungmann – deixou a base de apoio político de Temer. Contudo, o ministro da Defesa voltou a afirmar que seguirá no cargo.

    Tema:
    Michel Temer e o silêncio de Eduardo Cunha (69)

    Mais:

    Exclusivo: Jungmann confirma interesse da Rússia em acordos sobre Base de Alcântara
    Estado-Maior do Exército russo visita Brasil em junho, diz Raul Jungmann
    Jungmann diz que manifestações contra Temer vão esfriar, com governo mostrando resultados
    OAB decide entrar com pedido de impeachment contra Michel Temer
    Tags:
    intervenção militar, constituição, política, impeachment, Antônio Ramirez Lorenzo, Eduardo Bacellar Leal Ferreira, Eduardo Villas Bôas, Michel Temer, Raul Jungmann, Brasil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar