01:52 18 Outubro 2017
Ouvir Rádio
    Michel Temer

    Divulgadas na mídia fotos que provam propina envolvendo Temer e Aécio

    Beto Barata/PR
    Brasil
    URL curta
    Michel Temer e o silêncio de Eduardo Cunha (69)
    273564341

    Foram divulgadas as imagens que mostram a entrega de propina aos aliados de Michel Temer e Aécio Neves.

    As imagens que revelam a entrega de propina por aliados de Michel Temer e Aécio Neves foram divulgadas nesta quinta-feira pelo jornal O Globo.

    De acordo com dados da delação da Lava Jato, divulgada na noite da última quarta-feira (18), o deputado Rocha Loures (PMDB-PR) e Frederico Pacheco de Medeiros foram designados de Michel Temer e Aécio Neves, respectivamente, para ações de propina envolvendo o grupo empresarial JBS.  

    Nas imagens, o deputado Rodrigo Rocha Loures, designado por Michel Temer para tratar dos negócios com o grupo JBS, recebe uma quantia de 500 mil reais, o que supostamente representaria a primeira parte de um valor prometido de R$ 480 milhões. 

    ​Já o envolvimento de Aécio Neves em atos de suborno são evidenciados por imagens que mostram o seu primo, Frederico Pacheco de Medeiros, recebendo uma quantia de R$ 1,5 milhão em propina a mando do presidente do PSDB. O valor demandado por Aécio Neves a Joesley Batista foi de R$ 2 milhões de reais. 

    Na última quarta-feira (18), foi divulgada a delação dos irmãos Joesley e Wesley Batista, donos da empresa JBS, no âmbito da Operação Lava Jato, revelando uma suposta gravação em que Michel Temer autoriza o pagamento de propina para comprar o silêncio do ex-deputado Eduardo Cunha. "Tem que manter isso, viu?", teria dito Temer na gravação.

    Joesley também teria revelado que o presidente do PSDB, Aécio Neves, teria pedido R$ 2 milhões ao dono da JBS para pagar sua defesa na Lava Jato.  

    Tema:
    Michel Temer e o silêncio de Eduardo Cunha (69)
    Tags:
    escândalo, propina, corrupção, Operação Lava Jato, JBS, Joesley Batista, Aécio Neves, Michel Temer, Brasil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik