11:28 22 Julho 2019
Ouvir Rádio
    Ministério da Defesa e Forças Armadas fazem no Rio, homenagem aos mortos na 2ª Guerra Mundial

    Ministro da Defesa e cônsul russo participam de desfile no Rio pelo Dia da Vitória

    © Foto : Igor Patrick/Sputnik
    Brasil
    URL curta
    72 anos da Grande Vitória soviética (11)
    31182

    O ministro da Defesa, Raul Jungmann e o cônsul geral da Rússia no Rio de Janeiro, Vladimir Tokmakov estiveram hoje no Monumento em Homenagem aos Mortos da 2ª Guerra Mundial para as celebrações do 72º dia da vitória. A data marca o fim do confronto mais sangrento do séc. XX e contou também com a presença de veteranos.

    O ministro, que há duas semanas esteve em viagem na Europa e visitou os locais na Itália onde o Brasil posicionou sua tropa, agradeceu o esforço e o heroísmo dos veteranos brasileiros durante a campanha militar. Jungmann prestou homenagem em reconhecimento "a todos que enfrentaram o rigor do combate" às tropas alemãs. "A resistência ao nazifascismo foi uma luta global, da qual o Brasil se orgulha de ter contribuído", disse o ministro lembrando que o país foi o único na América Latina a se envolver ativamente no conflito.

    Crianças russas participaram das comemorações pelo Dia da Vitória usando a fita de São Jorge, sinal de respeito e luto pelos heróis nacionais da 2ª Guerra
    © Foto : Igor Patrick/Sputnik
    Crianças russas participaram das comemorações pelo Dia da Vitória usando a fita de São Jorge, sinal de respeito e luto pelos heróis nacionais da 2ª Guerra

    Falando à imprensa após o evento, Jungmann também comentou sobre a contribuição soviética para a derrota das tropas de Hitler.

    "Estive na Praça Vermelha, visitei o Kremlin e fui a locais históricos, onde são reverenciados os heróis russos. O mundo todo conhece bem o papel da Rússia [na Segunda Guerra] e nós sabemos que, de todos os países, foi aquele que teve o maior número de perdas humanas. Foi quem pagou o mais alto preço em termos de vidas e de sofrimento, foi indiscutivelmente, a Rússia que teve um papel fundamental na derrota do Eixo", disse o ministro.

    © Sputnik . Igor Patrick
    Dia da Vitória no Brasil

    Esforço diplomático

    Até o ano passado, a bandeira russa não figurava entre as homenageadas presentes no desfile. O esforço diplomático e dos cidadãos russos que vivem no Brasil concretizou a representação, algo que o cônsul geral da Rússia no Rio de Janeiro chamou de "uma questão de princípios".

    "A União Soviética era um país que contribuiu para a vitória do nazifascismo e nós sentimos as perdas humanas, no desrespeito ao hasteamento da nossa bandeira era uma questão de princípio. Hoje aqui fazemos parte das 43 bandeiras representando as nações que lutaram contra o nazifascismo, é um reconhecimento que precisamos estar juntos para combater esse mal", afirmou Vladimir Tokmakov.

    Cidadãos russos compareceram à cerimônia usando a fita de São Jorge, um símbolo em homenagem aos heróis da guerra.

    Tema:
    72 anos da Grande Vitória soviética (11)

    Mais:

    Saiba quais são tradições russas no grande Dia da Vitória
    Ensaio da parada militar do Dia da Vitória foi realizado em Moscou
    Por quê Putin não parabenizou líderes da Ucrânia e Geórgia pelo Dia da Vitória?
    Tags:
    Dia da Vitória, Segunda Guerra Mundial, Kremlin, Vladimir Tokmakov, Raul Jungmann, União Soviética, Praça Vermelha, Itália, Alemanha, América Latina, Rio de Janeiro, Rússia, Brasil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar