12:11 25 Setembro 2021
Ouvir Rádio
    Brasil
    URL curta
    2315
    Nos siga no

    O Ministro da Justiça, Osmar Serraglio (PMDB), afirmou que a greve geral desta feira, dia 28, é uma “baderna generalizada” e que impedir o transporte das pessoas “merece reprimenda e é o que estamos fazendo em âmbito nacional”.

    O ministro disse que os piquetes encontrados pelo país estão sendo desobstruídos por meio de um trabalho “muito eficiente” da Polícia Federal, Polícia Rodoviária Federal e das polícias estaduais. Serraglio também negou que a greve seja nacional e questionou a legitimidade da movimentação. Para ele, trata-se de uma greve das centrais sindicais e não dos operários.

    A reforma trabalhista — uma das principais pautas do movimento grevista — foi defendida pelo político: “a reforma trabalhista chegou para dizer ao trabalhador ‘você é livre para fazer o acordo que você queira’”. As declarações foram feitas em entrevista à Rádio Jovem Pan.

    “Não há greve. O que é há é uma baderna generalizada. Uma insatisfação daqueles que estão percebendo que estão perdendo a fonte de recursos que os levavam a manipular a vontade de nossos trabalhadores”, disse Serraglio.

    Confira a íntegra da entrevista:

    Mais:

    Para CUT-RJ, nível da adesão popular é o destaque da greve geral
    No calor da greve: 'Venham negociar, senão a coisa vai esquentar'
    Ônibus incendiados, bloqueios e assaltos: a greve pelo Brasil até agora (FOTOS, VÍDEOS)
    Dia da greve geral: MTST bloqueia estrada na capital federal
    Tags:
    Osmar Serraglio, Ministério da Justiça, Greve
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar