21:47 11 Novembro 2019
Ouvir Rádio
    Gerson Couto durante as gravações para o Canal O Terror na Tela

    Está com medo? Canal na web desvenda filmes de terror para os fãs

    Reprodução/Arquivo Pessoal
    Brasil
    URL curta
    0 22
    Nos siga no

    Comentar e desvendar as histórias, revelar bastidores e curiosidades dos principais filmes da história do cinema de terror. Esta é uma das propostas do canal recém lançado, chamado 'O Terror na Tela', criado e apresentado pelo ator e escritor paulista Gerson Couto e que a cada dia atrai a atenção dos cinéfilos de plantão na web.

    Gerson Couto, tem 35 anos, mas desde os 5 anos é um fã do gênero cinematográfico. Em 2012, chegou a lançar o livro "3355 Situações que você deve saber para não morrer como nos filmes de terror", com prefácio do grande mestre do gênero, o cineasta, ator, roteirista de cinema e televisão brasileiro, José Mojica Marins, mas conhecido como o pai do terror no cinema brasileiro, com o personagem Zé do Caixão.

    Gerson Couto e José Mojica, o pai do terror no cinema brasileiro
    Arquivo Pessoal/Gerson Couto
    Gerson Couto e José Mojica, o pai do terror no cinema brasileiro

    Em entrevista exclusiva para a Sputnik Brasil, Gerson Couto afirmou que o Brasil tem um público fiel para os filmes de terror.

    "O brasileiro é muito curioso por filmes de terror. Nós somos um povo que gosta de novidades, sempre queremos mais emoções, mais aventuras, mais histórias dentro do gênero terror. Os brasileiros curtem muito."

    Entre os estilos de filmes de terror que mais agradam os brasileiros, o ator e escritor conta que não há uma preferência específica, que os brasileiros seguem a moda de cada época, que já passou pelos vampiros, as histórias sobrenaturais, os filmes mais trash com sangue jorrando e cabeças rolando e mais recentemente os zumbis. "Os zumbis estão na moda por causa da série The Walking Dead, mas os interesses vão mudando ao longo dos anos, porque acaba que consumimos o que mais está sendo consumido no momento. Nós tivemos o momento dos vampiros, dos zumbis, o momento das fitas encontradas como a Bruxa de Blair, o momento dos espíritos, da possessão. O brasileiro quer novidade."

    Com uma linguagem simples e bem humorada Gerson Couto desvenda o cinema de terror
    Produtora Salsa Studio
    Com uma linguagem simples e bem humorada Gerson Couto desvenda o cinema de terror

    No canal "O Terror na Tela", Gerson escolhe para comentar a cada semana um clássico do cinema de terror e também filmes pouco conhecidos para fazer uma apresentação cheia de bom humor e suspense sobre aquele título.

    "A cada semana eu escolho um filme e faço uma apresentação sobre ele. Os pontos positivos e negativos, porque o filme é bom ou ruim, se vale ou não  a pena assistir. Eu incluo todas as décadas, as possibilidades dentro do gênero, o cinema brasileiro, oriental, o próprio Blockbuster americano. Trago muitas curiosidades. Um novo ponto de vista que você precisa ter um olhar mais apurado no sentido de ter assistido durante muito aquele gênero, para apresentar um ponto de vista que não é muito fácil de se entender em determinadas obras, mas tudo com muito bom humor e uma linguagem bastante acessível."

    O apresentador do "O Terror na Tela" ressalta ainda a variedade de estilos que existe dentro do gênero e não só apenas o básico de um grupo de jovens sendo aterrorizados. "Acham às vezes que o terror é só um grupo de jovens sendo massacrados, perseguidos por um assassino e existem tantas possibilidades. Nós temos os found footages, as fitas encontradas como a Bruxa de Blaire e vários outros que seguem essa linha, temos o slasher, que são os filmes de assassinos tipo, Jason e Halloween, tem os documentários falsos dentro do terror e que são vendidos como verdadeiros e assim seguimos em uma lista enorme de subgeneros, que merecem ser reapresentados para esse novo público. Estamos diante de uma outra geração e é importante apresentar o presente e reapresentar o passado."

    Gerson descrevendo mais um filme de terror para os fãs do canal 'O Terror na Tela'.
    Produtora Salsa Studio
    Gerson descrevendo mais um filme de terror para os fãs do canal 'O Terror na Tela'.

    Em seu livro "3355 Situações que você deve saber para não morrer como nos filmes de terror", Gerson fez uma pesquisa em 800 filmes de diferentes épocas, tendências e nacionalidades e aponta de forma divertida os inevitáveis erros que são cometidos pelos protagonistas e que ele também revela nos filmes que comenta no canal O Terror na Tela, como entrar em um espaço sem acender a luz e em um filme de terror isso nunca tem um bom fim ou entrar em uma porta errada. O público normalmente critica os protagonistas por não terem sido tão espertos. O autor explica que o livro coloca o leitor como se ele fosse o protagonista do filme, e se ele agiria diferente na cena. Muitas vezes Gerson confessa que se pega cometendo os meus erros dos protagonistas. "Foi um estudo que eu fiz sobre o que leva as pessoas à morte e partir daí fui separando por capítulos, como extraterrestres, ala psiquiátrica, mães, natureza, meios de comunicação. Todo mundo já cometeu esses erros em algum momento. Eu chego em casa e às vezes ando o apartamento todo sem acender a luz, depois eu me pego e começo a rir, porque eu escrevi que não era para fazer isso, mas eu estou fazendo como nos filmes."

    Quem quiser conferir o canal, tem vídeo novo toda quinta-feira, às 19h. Veja abaixo um pouco de "O Terror na Tela".

    Tags:
    cinema de terror, cinéfilos, descrições, comentários, filmes de terror, curiosidades, Youtube, canal, O Terror Na Tela, José Mojica Marins - Zé do Caixão, Gerson Couto, Brasil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar