21:11 25 Setembro 2017
Ouvir Rádio
    Renan Calheiros afirma que governo 'já inviabilizou' a reforma da Previdência

    Calheiros faz novo ataque ao governo Temer e diz 'Quem não ouve, erra sozinho'

    Waldemir Barreto;Agência Senado
    Brasil
    URL curta
    2066670

    O líder do PMDB no Senado e ex-presidente da Casa, Renan Calheiros (AL), voltou a atacar o governo Temer através das suas redes sociais.

    Em um curto vídeo no domingo (2) em seu Twitter, Calheiros criticou a falta de diálogo do governo ao sancionar rapidamente o projeto de terceirização, aprovado pela Câmara dos Deputados e reprovou a reforma previdenciária, dizendo que a mudança vai punir o trabalhador.

    "A sanção presidencial da terceirização irrestrita e a insistência do governo em fazer a reforma da Previdência, que pune trabalhadores e o Nordeste, significa dizer que o governo continua errático. E quem não ouve, erra sozinho."

    Na semana passada, Renan Calheiros já tinha liderado uma mobilização contra o projeto da terceirização, onde também por meio de um vídeo no Twitter criticou as medidas anunciadas na área econômica, como o contingenciamento de mais de R$ 42 bilhões, além do fim do programa de desoneração da folha de pagamentos.

    A sanção do projeto de lei da terceirização, aconteceu na última sexta-feira (31) mesmo dia em que o presidente Michel Temer nomeou, Leonardo Henrique de Cavalcante Carvalho, indicado pelo atual presidente do Senado, Eunício Oliveira (PMDB-CE). A escolha de Leonardo Henrique teria sido, segundo auxiliares do Palácio do Planalto, uma represália as críticas que Renan Calheiros vem fazendo ao governo Temer, mesmo com os apelos que os colegas de partido tem feito para tentar acalmar os ânimos. A falta de vontade por parte do governo em recriar o Ministério dos Portos, colocando um indicado de Calheiros no comando do pasta, também teria irritado o peemedebista.

     

    Mais:

    Temer sanciona lei da terceirização sem garantias para trabalhadores
    Tags:
    reforma da previdência, terceirização, críticas, Senado Federal, Eunício Oliveira, Michel Temer, Renan Calheiros, Brasil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik