18:46 23 Setembro 2017
Ouvir Rádio
    Ex-pacientes mostram o quanto é importante a doação da medula óssea no tratamento da leucemia

    Em vídeo, ex-pacientes de leucemia incentivam a doação de medula

    Divulgação/HNSG
    Brasil
    URL curta
    122121

    Um grupo com crianças, jovens, homens e mulheres com leucemia gravou em 2012 um vídeo para incentivar a doação de medula óssea. Cinco anos se passaram e hoje curados da doença, os ex-pacientes retornaram ao mesmo hospital Nª Srª das Graças, em Curitiba, no Paraná, onde fizeram o tratamento e regravaram a campanha.

    Na ocasião do primeiro vídeo, os pacientes se inspiraram em uma campanha que tinha sido realizada com pacientes do Seattle Children´s Hospital, nos Estados Unidos.

    No novo vídeo, que também ganhou uma exposição de fotos, os ex-pacientes brasileiros se mostram antes e depois da doença, fazendo uma dublagem da música "Stronger (What Doesn´t Kill You)", ou em português, "Mais Forte, o que não te mata", da cantora Kelly Clarkson.

    Gabrielli venceu a leucemia e participou da regravação do Stronger 2
    Divulgação/HNSG
    Gabrielli venceu a leucemia e participou da regravação do Stronger 2

    No refrão a canção diz: "O que não te mata, faz mais forte. Te faz sentir Melhor. O que não te mata te tornar uma lutadora, deixa os passos mais leves."  O segundo vídeo vem emocionando os usuários da internet no Brasil e já foi visto por mais de 45 mil pessoas.

    Angelita Alvez, de 34 anos ficou seis meses internada. Ela não encontrou doador e precisou de doação de sangue de 100 pessoas.
    Divulgação/HNSG
    Angelita Alvez, de 34 anos ficou seis meses internada. Ela não encontrou doador e precisou de doação de sangue de 100 pessoas.

    Em entrevista exclusiva para a Sputnik Brasil, o diretor do hospital  Nª Srª das Graças,  Flaviano Ventorim contou que a ideia de fazer o vídeo incentivando a doação de medula óssea partiu dos próprios ex-pacientes durante uma sessão de terapia de grupo, trabalho de assistência psicológica que é realizado pela unidade médica durante o tratamento contra leucemia.

    "Surgiu da ideia de alguns pacientes. Nós sempre fazemos um trabalho com eles de que não se entreguem a doença. O trabalho psicológico é muito importante, quando você enfrenta qualquer tipo de câncer. Em um bate papo entre eles lá em uma terapia de grupo eles falaram vamos fazer um vídeo e o hospital apoiou. A ideia dos pacientes naquele momento era passar uma mensagem de força e de esperança para quem por acaso recebesse essa notícia e também para os familiares."

    Noah, que venceu a leucemia quando tinha 8 meses, também é personagem do vídeo
    Divulgação/HNSG
    Noah, que venceu a leucemia quando tinha 8 meses, também é personagem do vídeo

    No vídeo é possível ver a parceria entre médicos, enfermeiros, pacientes e familiares unidos para combater a doença.  O hospital é referência em transplante de medula óssea e no tratamento da leucemia. O administrador hospitalar disse que foi uma surpresa o alcance que tem tido vídeo, pois muitas pessoas estão entrando em contato com a unidade para ajudar e doar sangue e medula. "O vídeo foi uma grata surpresa, porque nós acabamos recebendo muitos telefonemas de pessoas querendo ajudar, doar medula, doar sangue. Trouxe um resultado que ultrapassou a barreira do que nós esperávamos. Na hora de regravar o vídeo foi muito legal, porque essas pessoas hoje estão fazendo novas famílias, ficamos mais felizes ainda."

    O vídeo contou com a participação de médicos e enfermeiros da unidade e na cadeira Ana Julia que também se curou
    Divulgação/HNSG
    O vídeo contou com a participação de médicos e enfermeiros da unidade e na cadeira Ana Julia que também se curou

    Ventorim atenta, que o segundo vídeo chama atenção ainda para o sucesso do tratamento e a possibilidade efetiva da cura para leucemia. "Tem possibilidade sim de cura. Se conseguirmos fazer o diagnóstico no tempo certo, conseguir fazer o tratamento certo as chances são muito boas. Óbvio que tem casos que não vamos conseguir, mas mesmo esses casos o apoio emocional para a família de saber que existe um tratamento e que as pessoas estão engajadas na melhoria é muito importante."

    Kauanny Falavinha, de 17 anos, descobriu a leucemia aos 12 anos e precisou fazer dois transplantes de medula óssea.
    Divulgação/HNSG
    Kauanny Falavinha, de 17 anos, descobriu a leucemia aos 12 anos e precisou fazer dois transplantes de medula óssea.

    O diretor do Hospital falou ainda sobre a emoção de reencontrar os ex-pacientes cinco anos depois para reviver a campanha em prol a doação de medula e sangue.

    "É muito emocionante. Você ver a alegria de viver e as histórias que essas pessoas puderam nos contar. Tem uma moça que eu não conhecia pessoalmente e pude dizer quanta coisa boa ela fez pelas pessoas, porque ela é uma das mais alegres no vídeo e conta que naquele momento, ela não tinha nem forças, mas pensava só nos outros que estava passando pelo mesmo que ela, então encontrou forças para poder gravar esse vídeo. Hoje alguns tem filhos, outros estão casando, outros fazendo faculdade e essa história não parou. Acho que isso é o mais bonito. Hoje outras pessoas vêem que aquilo ali é um momento, que vai passar e que vai sair mais forte dessa história."

    Cinco anos depois, Daniel curado apresenta sua família
    Divulgação/HNSG
    Cinco anos depois, Daniel curado apresenta sua família

    Flaviano Ventorim aproveitou para informar que quem quiser ser um doador de medula ou de sangue é muito simples, basta procurar um banco de sangue da sua cidade e manter sempre seu cadastro atualizado. "Tem que procurar o banco de sangue da sua região, falar que tem interesse em fazer a coleta de medula. Na verdade faz uma coleta de sangue, e esse sangue é analisado. Só vai doar a medula se ele for selecionado para um possível transplante. É um procedimento muito rápido, acontece junto com a própria doação de sangue ou simplesmente uma coleta pequena. As pessoas precisam doar sangue. Junto com a medula sangue é fundamental."

    Veja o vídeo da Campanha abaixo:

    Tags:
    esperança, doação de medula, doação de sangue, leucemia, tratamento, vídeo, Hospital Nossa Senhora das Graças (HNSG), Flaviano Ventorim, Kelly Clarkson, Curitiba, Brasil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik