21:17 25 Setembro 2017
Ouvir Rádio
    Temer garante que novo ministro da Justiça não será escolhido por conveniências partidárias

    Temer recua de reforma trabalhista branda e vai sancionar projeto da terceirização de 1998

    Beto Barata/PR
    Brasil
    URL curta
    12978611

    Projeto aprovado na Câmara na semana passada estava há 19 anos em discussão, sendo apresentado ao Congresso pela primeira vez por Fernando Henrique Cardoso (FHC) em 1998,

    O presidente Michel Temer deve sancionar o projeto que autoriza a terceirização irrestrita de todas as atividades de empresas privadas no setor público. Inicialmente, a ideia era aguardar uma proposta mais branda do Senado para incluir garantias aos trabalhadores. No entanto, após reunião com empresários e banqueiros na última quinta-feira, Temer teria sido convencido que os dois textos juntos gerariam uma incompatibilidade. 

    Segundo o relator da reforma trabalhista, Rogério Marinho (PSDB-RN), citado pelo jornal O Globo, as salvaguardas aos trabalhadores podem ser incluídas no seu relatório em tramitação na Câmara, engavetando, então, a proposta do Senado. 

    O projeto que Temer optou por sancionar foi apresentado ao Congresso pela primeira vez em 1998 pelo então presidente Fernando Henrique Cardoso (FHC).  

    Desenterrando a terceirização

    O processo de terceirização começou a ganhar força no Brasil na década de 1990 com o avanço do neoliberalismo, objetivando de reduzir custos e desregulamentar o trabalho. No entanto, após o projeto ter sido enviado ao Congresso por FHC, sempreu enfrentou bastante resistência e impopularidade, sendo aprovado em 2002 com em uma sessão sem debate e com um quórum muito baixo de senadores. 

    Com a eleição do presidente Luiz Inácio lula da Silva, o projeto foi engavetado em 2003.  

    Nos últimos 14 anos, o projeto para desrgulamentarizar o trabalho permaneceu "enterrado" até ser aprovada na Câmara na semana passada. 

    Mais:

    Terceirização aprovada na Câmara pode sofrer mudanças por outro projeto no Senado
    Rodrigo Maia pretende votar Lei da Terceirização na terça-feira
    Tags:
    reforma trabalhista, terceirização, Fernando Henrique Cardoso, Luís Inácio Lula da Silva, FHC, Michel Temer, Brasil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik