01:45 22 Novembro 2019
Ouvir Rádio
    Alexandre de Moraes, ministro da Justiça

    Alexandre de Moraes é o novo ministro do STF

    Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil
    Brasil
    URL curta
    17218
    Nos siga no

    Indicado por Michel Temer, Alexandre de Moraes é nomeado novo ministro do STF em sessão no Plenário do Senado.

    Em sessão extraordinária na manhã desta quarta-feira (22), o Plenário do Senado aprovou por 55 votos a favor contra 13 a indicação do ministro licenciado da Justiça, Alexandre de Moraes, para a vaga de ministro do Supremo Tribunal Federal (STF). Ele precisava de pelo menos 41 votos dos 81 senadores para ser nomeado o novo ministro do STF. 

    Ao assumir o cargo, Moraes irá herdar cerca de 7,5 mil ações que estavam com Teori Zavascki. 

    O presidente do Senado, Eunício Oliveira (PMDB-CE), afirmou antes da sessão que Moraes não teria problemas para ser nomeado tendo em vista o seu desempenho na sabatina da última terça-feira, em que foi questionado sobre diversos temas por mais de 11 horas pela CCJ.    

    “Em relação ao ministro Alexandre, ele ontem demonstrou tranquilidade, paciência, capacidade técnica. Acho que ele não terá nenhuma dificuldade de aprovação aqui no plenário”, afirmou Eunício ao chegar ao Senado.

    Moraes foi indicado pelo presidente Michel Temer no início de fevereiro para substituir Teori Zavascki, que morreu em em um acidente de avião em janeiro. Com 49 anos de idade, ele poderá ocupar a vaga no Supremo Tribunal Federal até os 75 anos.

    Ele foi nomeado ministro da Justiça em maio de 2016 após Michel Temer assumir a presidência do país com o impeachment de Dilma Rousseff. Moraes era filiado ao PSDB até ser indicado para o Supremo Tribunal Federal.

    Mais:

    Senado vota indicação de Alexandre de Moraes ao STF
    Se aceito na CCJ, Alexandre de Moraes promete isenção na Lava Jato
    Tags:
    votação, Senado, STF, Michel Temer, Teori Zavascki, Alexandre de Moraes, Brasil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar