00:02 19 Abril 2019
Ouvir Rádio
    Andrey Mandrake transforma o fogo em pão para população de rua

    A mágica solidária do Mandrake de Curitiba

    Giuliano Gomes/PR Press/Lucas Andrey B. Nogueira/Divulgação
    Brasil
    URL curta
    331

    "Mágica da solidariedade" – esta é a expressão cunhada pelo radialista e mágico paranaense Lucas Andrey Barabach Nogueira, de 19 anos, o Andrey Mandrake. Todos os domingos de manhã ele está no centro de Curitiba à procura de moradores de rua, fazendo-os participar de seus números de magia e lhes oferecendo comida e bebida.

    "Eu faço mágica solidária com o pessoal das ruas", conta Andrey Mandrake à Sputnik Brasil. "A mágica é a seguinte: a gente pega uma panela, coloca fogo dentro dela, tampa e a aproxima dos moradores de rua. Quando a gente tira a tampa, aparece um sanduíche."

    O lanche costuma ser bem farto: pão, presunto, queijo, maionese, alface e tomate. Para beber, café ou refrigerante. Quando as verbas estão em baixa, a refeição é mais light, digamos assim. É só pão, queijo e presunto. Andrey não tem patrocínio, e ele mesmo providencia a compra e o preparo dos ingredientes dos sanduíches.

    Lucas Andrey Barabach Nogueira começou a realizar este trabalho de solidariedade em dezembro de 2016, pouco antes do Natal. Sua intenção junto aos moradores de rua era, literalmente, proporcionar àquelas pessoas sonho e magia. Ele conta que teve a ideia quando se mudou de sua cidade natal, Prudentópolis, para trabalhar em uma rede de fast food em Curitiba. Andrey disse ter ficado assombrado com o que viu na capital paranaense, pois em sua cidade de nascimento não há população de rua. Surgiu então a iniciativa de fazer mágicas para os moradores de rua e, junto com o show, entregar comida e bebida para as pessoas.

    De acordo com o jovem mágico, não existe uma preocupação prévia para selecionar as pessoas que serão abordadas por ele e por sua equipe, formada por 7 pessoas:

    "Na verdade, a gente procura chegar a todos [os moradores de rua]. Porque a gente sabe que todos eles precisam de um café da manhã, precisam de um sanduíche e de uma conversa, porque muitas dessas pessoas são esquecidas. A gente procura chegar a todas, a não ser que uma delas esteja alterada, sob efeito de drogas. Mas a gente procura chegar a todas as pessoas para beneficiá-las com esse momento mágico."

    Tags:
    Natal, mendigos, população de rua, solidariedade, caridade, Paraná, Curitiba, Brasil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar