17:35 20 Setembro 2019
Ouvir Rádio
    Eike Batista sai da sala de audições após sessão do tribunal em 18 de janeiro de 2014

    Defesa de Eike Batista nega acordo de rendição com a Polícia Federal

    © REUTERS / Ricardo Moraes
    Brasil
    URL curta
    Ascensão e queda: a prisão de Eike Batista (8)
    1380
    Nos siga no

    O empresário Eike Batista é considerado foragido pela Polícia Federal desde a última quinta-feira (26).

    A defesa de Eike Batista negou que haja um acordo com a Polícia Federal para que o empresário se entregue em seu retorno ao Brasil. A informação foi divulgada pelo advogado de Eike, Fernando Martins, citado pelo G1

    Eike Batista, no centro, è visto em 18 de novembro de 2014 durante uma pausa em um tribunal do Rio de Janeiro
    © AFP 2019 / Yasuyoshi Chiba
    Eike Batista é acusado de corrupção, lavagem de dinheiro e fraude em licitações de obras públicas no Rio de Janeiro, no âmbito da Operação Eficiência, a segunda etapa da Operação Lava Jato. De acordo com a investigação, o empresário teria pago propinas ao ex-governador Sérgio Cabral.   

    Segundo o advogado, Eike Batista sempre se pautou pela colaboração com a Justiça e não submeteu nenhuma condição para a sua entrega e retorno ao Brasil, o que seria, de acordo com a defesa, "juridicamente incabível". 

    Após cumprir mandado de prisão preventiva na quinta-feira e não encontrar o empresário, foi descoberto que Eike havia viajado para Nova York na terça-feira (24), o que levou a Polícia Federal a classificá-lo como foragido.  

    Tema:
    Ascensão e queda: a prisão de Eike Batista (8)

    Mais:

    Depois de Eike, até onde vai a Lava Jato?
    Eike vai se entregar, dizem os advogados. Falta dizer quando
    Tags:
    acordo, foragido, corrupção, Operação Lava Jato, Polícia Federal, Eike Batista, Nova York, Brasil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar