21:30 09 Agosto 2020
Ouvir Rádio
    Brasil
    URL curta
    Queda do avião com Chapecoense (73)
    19294
    Nos siga no

    Ao comentar que teria que receber o presidente da República no aeroporto no dia do velório das vítimas, o pai do zagueiro da Chapecoense Filipe Machado, morto no acidente de avião que levava o time, não poupou críticas a Michel Temer.

    O presidente brasileiro, Michel Temer, vai acompanhar a chegada dos corpos no aeroporto da cidade de Chapecó, mas, segundo informações do Palácio do Planalto, o presidente não deve ir ao velório na Arena Condá. 

    "Falaram que eu vou ter de sair daqui e ir ao aeroporto dar um abraço no Temer. Eu acho um desrespeito a essas pessoas. Se ele quiser, que venha aqui. As pessoas importantes somos nós e nossos filhos que morreram", disse ele em entrevista à ESPN. 

    "Eu não vou, não arredo o pé de perto do meu filho para cumprimentar o Temer. O que eu quero com esse tipo de coisa? Não preciso do cumprimento dele no aeroporto. Ele precisa ter dignidade e vir aqui. A importância não é ele estar no aeroporto, isso não representa nada", disse o paí do zagueiro Filipe Machado. 

    Na madrugada da última terça-feira (29), o avião que levava todo o time da Chapecoense à Medellín para disputar a final inédita da Copa Sul-Americana sofreu um acidente, causando a morte de 71 pessoas. Seis pessoas sobreviveram à tragédia.

    Tema:
    Queda do avião com Chapecoense (73)

    Mais:

    'É Campeão!': Medellín se despede da Chapecoense com cortejo fúnebre
    Comissária sobrevivente de acidente da Chapecoense homenageia colegas mortos
    Plano de voo da Chapecoense estava errado desde o início
    Autoridades colombianas investigam por que avião da Chapecoense estava sem combustível
    Tags:
    jogador, avião, tragédia, acidente, presidente, Chapecoense, Michel Temer, Chapecó, Brasil, Colômbia, Medellín
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar