20:13 20 Agosto 2017
Ouvir Rádio
    Pelo Telefone - 100 anos

    Considerado primeiro samba da história, 'Pelo Telefone' de Donga faz 100 anos

    © Foto: Biblioteca Nacional/Domínio Público
    Brasil
    URL curta
    0 23040

    Composição é reivindicada por dezenas de pessoas até hoje e marca o início oficial do gênero mais conhecido do Brasil.

    Considerado o primeiro samba a ser registrado e gravado, "Pelo Telefone" de Donga completa 100 anos.

    Em 27 de novembro de 1916, a partitura da música foi registrada no Departamento de Direitos Autorais da Biblioteca Nacional do Rio de Janeiro, em nome de Ernesto Joaquim Maria dos Santos, o Donga, na época um compositor de apenas 26 anos.

    O samba havia sido concebido naquele ano, durante uma roda na casa de Tia Ciata. Desde o lançamento da música, várias pessoas reivindicaram a autoria, já que era comum que os participantes de rodas de samba fizessem improvisações.

     

    De acordo com a Biblioteca Nacional, anexada com o processo estava uma partitura manuscrita para piano assinada por Pixinguinha. Dez dias depois, Donga anexou um atestado que afirmava que o samba havia sido executado pela primeira vez em 25 de outubro de 1916, no Cine-Theatro Velho.

    Comemoração

    Para a passagem dos 100 anos da música, a Biblioteca Nacional organizou uma exposição virtual. Pelo site da Instituição, é possível ler informações sobre a origem do gênero musical, partituras antigas, manuscritos e gravações originais. A exposição está disponível neste link.

    *Com informações da Agência Brasil

    Mais:

    Governo 'corta na própria carne', mas gasta R$ 600 mil para bancar show de samba
    Samba e Rock n’Roll: veja os artistas que não perdem a chance de fazer shows no Brasil
    É CARNAVAL! Enredos, números e atrações das Escolas de Samba do Rio
    Tags:
    Samba, Pelo Telefone, Cine-Theatro Velho, Casa de Tia Ciata, Agência Brasil, Fundação Biblioteca Nacional, Donga, Ernesto Joaquim Maria dos Santos, Pixinguinha, Rio de Janeiro
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik