10:30 11 Agosto 2020
Ouvir Rádio
    Brasil
    URL curta
    36119
    Nos siga no

    Um áudio que circula na internet mostra o ex-governador do Rio de Janeiro, Anthony Garotinho, alegando que ex-traficantes, presos por ele, estão querendo matá-lo no complexo penitenciário de Bangu, na Zona Oeste do Rio, para onde ele foi transferido na quinta-feira (17) a partir do hospital Souza Aguiar.

    Na gravação, é possível ouvir Garotinho alegando que tem gente querendo matá-lo no presídio e recusando-se peremptoriamente a ser transferido.

    "Eu não vou, eu não vou. Isaias do Borel, tem um monte de presos lá, que foi tudo eu que botei na cadeia. (…) Eles estão doidos pra me levar pra lá pra me matar. (…) Sabem que quarta-feira eu tenho reunião com Janot pra entregar o resto da quadrilha" – diz a voz, que seria supostamente de Garotinho no áudio.

    O mesmo argumento também pode ser ouvido no vídeo que registrou a transferência do ex-governador para Bangu, dito aos prantos pela sua filha, Clarissa Garotinho. "Meu pai não é bandido, querem matar ele lá" – diz ela.

    Garotinho foi preso nesta quarta-feira (16), em sua casa, na zona sul do Rio, por acusação de ter comprado votos na cidade de Campos, no norte do Estado, nas últimas eleições municipais. Por ter se sentido mal após a prisão, ele foi internado no Hospital Municipal Souza Aguiar, mas acabou sendo transferido de ambulância para o complexo penitenciário de Bangu, por ter recebido supostas regalias no hospital.

    De acordo com a nota da PF, a prisão de Garotinho faz parte da Operação Chequinho, que investiga a ação de uma associação criminosa montada com o objetivo de fraudar as últimas eleições no município de Campos, através do programa Cheque Cidadão, do município de Campos, para compra de votos, nas eleições municipais deste ano.

    Tags:
    presídio, cadeia, morte, prisão, Anthony Garotinho, Bangu, Brasil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar