12:56 22 Novembro 2019
Ouvir Rádio
    Chefes dos Três Poderes se reúnem para discutir pacto nacional para segurança

    Chefes dos Três Poderes discutem pacto nacional para segurança

    Carlos Humberto/SCO/STF
    Brasil
    URL curta
    512
    Nos siga no

    Após uma semana de mal-estar entre o presidente do Senado, Renan Calheiros e a presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Cármen Lúcia, eles estão reunidos, no Palácio do Itamaraty nesta sexta-feira (28), junto com o presidente Michel Temer para discutir um pacto nacional de segurança.

    Este é o primeiro encontro entre Calheiros e Cármen, após críticas do presidente do Senado a ação da Polícia Federal, na Operação Métis, a pedido do judiciário, na residência de senadores.

    O encontro entre os chefes dos três Poderes tem como objetivo encontrar soluções para os problemas de segurança no país, e espera-se que a reunião também sirva para amenizar o clima entre Calheiros e Cármen Lúcia.

    A reunião foi um pedido da presidente do STF, após os recente de episódios de violência envolvendo a segurança pública do Brasil, como a crise no Rio Grande do Norte, após o governo decidir bloquear sinais de celulares nos presídios; a saída do secretário de Segurança e o chefe de Polícia Civil do Rio de Janeiro, José Mariano Beltrame e Fernando Veloso, além dos ataques de gangues nas eleições no Maranhão e os crimes violentos no Rio Grande do Sul.

    Para o presidente Michel Temer o encontro é muito significativo, porque é importante a união de todos para que juntos se resolva os problemas da segurança pública do país. Ainda de acordo com o presidente, outras reuniões serão marcadas também entre governadores e secretários de segurança para dar continuidade às discussões.

    "Desde já eu digo que não é exatamente uma tarefa da União Federal. A União Federal tem uma parcela da segurança pública relativa às competências da Polícia Federal. A segurança pública é questão dos estados, mas é um tema, sem dúvida alguma, angustiante para todo o povo brasileiro. Daí porque nós todos temos que colaborar. Inauguralmente com a presença dos poderes do Estado, depois com a presença dos secretários de segurança coordenados, enfim, pelos vários setores da área federal."

    Também estão presentes no encontro, o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, e os ministros da Justiça, Alexandre de Moraes,  da Defesa, Raul Jungmann,  e das Relações Exteriores José Serra, além do presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ),  Sérgio Etchegoyen, da Segurança Institucional, e o diretor da Polícia Federal, Leandro Daiello. 

    Do lado de fora do Palácio de Itamaraty, antes do início da reunião, policiais civis do Distrito Federal aproveitam a presença dos representantes dos três Poderes e reivindicam isonomia salarial com a Polícia Federal (PF), além de protestar contra o sucateamento da segurança pública no DF.

    Agentes da PF foram beneficiados nesta semana com um projeto de lei aprovado conclusivamente na Câmara, onde determina reajustes salariais para diversas categorias. O reajuste ainda precisa do aval do Senado para que seja concedido escalonadamente a partir de 2017.

     

     

    Tags:
    discussão, reunião, nacional, segurança, plano, Senado Federal, Supremo Tribunal Federal (STF), Palácio Itamaraty, Michel Temer, Renan Calheiros, Cármen Lúcia, Brasília, Brasil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar