13:04 22 Outubro 2018
Ouvir Rádio
    Escolas ocupadas

    Sem hora de recreio: cresce a ocupação de escolas no Paraná

    Roberto Parizotti/Secom CUT
    Brasil
    URL curta
    0 63

    Os protestos contra a Medida Provisória 746, anunciada pelo governo federal e que propõe uma completa reforma do ensino médio, atingem seu ápice no Paraná, onde cerca de 250 escolas estão ocupadas por alunos. Em todo o estado são 2.100 escolas estaduais das quais 1.525 oferecem ensino médio.

     Segundo a Secretaria de Educação do Paraná (Seed), são 150 escolas ocupadas, o que pode deixar cerca de 150 mil alunos sem aulas. O Paraná tem 350 mil alunos matriculados no ensino médio. O governador do estado, Beto Richa (PSDB), afirma que os estudantes não sabem pelo que estão protestando, e acusa o PT e a Central Única dos Trabalhadores (CUT) de usar os estudantes em uma campanha de doutrinação.

    A Sputnik Brasil ouviu nesta quinta-feira (13), com exclusividade, o presidente da União Paranaense de Estudantes Secundaristas (UPES), Matheus dos Santos, que classificou de “mais uma vez equivocada a declaração do governador”. Segundo Silva, os estudantes pedem a retirada da medida provisória e que o governo recue em sua decisão. 

    "Temos cinco pontos específicos de uma contrarreforma: a flexibilização da grade curricular e a desvalorização do pensamento crítico, deixando de ser obrigatórias as matérias de História, Filosofia e Sociologia. Em segundo ponto, quantidade não significa qualidade. Não queremos ensino integral para estudar a mesma coisa. Nossas escolas não estão preparadas para receber um turno, o que dirá dois."

    O presidente da UPES afirma que não houve diálogo por parte do governo federal para tratar a medida. 

    "É inadmissível que se propunha uma reforma dessa magnitude sem que se dialogue com quem vai sofrer esse impacto, ou seja, estudantes, professores de escolas, pais e a comunidade escolar. Várias ênfases da medida vão contra o Plano Nacional de Educação, que foi amplamente discutido e aprovado. O quinto ponto mostra o despreparo do governo federal que não dialoga e tem uma popularidade de quase 0%, porque não foi eleito para ser presidente da República."

    A média de ocupação de escolas no estado é de 40 por dia segundo a UPES. Só nesta quinta-feira foram mais de 70 ocupadas, totalizando mais de 250, conforme a última atualização.

    A Secretaria de Educação começou a promover nesta quinta-feira seminários em todo o estado para debater com a comunidade escolar as mudanças da medida provisória. A UPES e o movimento Ocupa Paraná, contudo, não aceitaram participar dos debates.

    "Acreditamos que se você tira 90% do lixo de uma lixeira e deixa 10%, ainda tem lixo na lixeira. Não queremos discutir essa reforma porque ela já foi imposta."

    Na próxima segunda-feira (17) está marcada uma greve de professores e funcionários de escolas no Paraná. A UPES está convocando hoje e amanhã assembleias junto às ocupações para eleger representantes municipais que vão participar de uma assembleia estadual na próxima segunda-feira em Curitiba, de onde sairá uma comitiva para dialogar com o governo do estado. 

    Mais:

    PT promete combater proposta de reforma do Ensino Médio
    Para professora, reforma do ensino médio vai aumentar divisão entre ricos e pobres
    Tags:
    medida provisória, protestos, reforma, Ensino Médio, ocupação, escolas, PT, União Paranaense de Estudantes Secundaristas (UPES), PSDB, CUT, Matheus dos Santos, Beto Richa, Michel Temer, Paraná, Brasil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik