01:15 22 Setembro 2019
Ouvir Rádio
    Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES)

    Financiamentos a investigados pela Lava Jato são suspensos pelo BNDES

    © AFP 2019 / VANDERLEI ALMEIDA
    Brasil
    URL curta
    141
    Nos siga no

    O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) anunciou nesta terça-feira (11) a suspensão de pagamento de US$ 4,7 bilhões para 25 contratos de financiamento no exterior de empresas de engenharia e construção investigadas pela Operação Lava Jato.

    Os repasses estão suspensos desde maio. A medida atendeu à ação civil pública movida pela Advocacia-Geral da União (AGU).

    Os projetos suspensos envolvem financiamentos para exportações de serviços de engenharia das empresas Odebrecht, OAS, Queiroz Galvão, Camargo Corrêa e Andrade Gutierrez para países como Argentina, Cuba, Venezuela, Guatemala, Honduras, República Dominicana, Angola, Moçambique e Gana.

    Ao todo, 47 contratos do banco com as construtoras serão revisados, num total de US$ 13,5 bilhões em financiamentos. Desses, 25 projetos já estavam contratados, num total de R$ 7 bilhões – dos quais US$ 2,3 bilhões já haviam sido liberados antes da suspensão.

    Os 25 contratos com repasses suspensos estão sendo analisados caso a caso com base em critérios anunciados pelo banco, tais como economicidade do projeto, adequação de custos, conformidade com práticas internacionais de contratação e verificação de concorrência no processo de seleção do prestador de serviço.

    Os outros 22 projetos, que ainda não foram contratados, serão submetidos aos mesmos procedimentos, informou Agência Brasil.

    Mais:

    Ações dos procuradores da Lava Jato provocam aplausos e críticas dos senadores
    Rodrigo Maia disse que Operação Lava Jato não será abafada
    Senador petista: 'Queremos saber as verdadeiras razões para o governo temer a Lava Jato'
    Ministro demitido diz que governo de Temer quer 'abafar a lava-jato'
    Guerra STF x MPF: é o começo do fim da Lava Jato?
    Tags:
    financiamento, Operação Lava Jato, Queiroz Galvão, Camargo Corrêa, Andrade Gutierrez, OAS, Odebrecht, BNDES, Brasil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar