01:58 22 Setembro 2018
Ouvir Rádio
    Guido Mantega

    Ex-ministro Mantega é preso em nova fase da Lava Jato

    Marcelo Casal Jr./ Agência Brasil
    Brasil
    URL curta
    1544

    O ex-ministro da Fazenda, Guido Mantega, foi preso na manhã desta quinta-feira (22) na 34ª fase da Operação Lava Jato, intitulada Arquivo X.

    O mandado contra o ex-ministro dos governo de Lula e Dilma é de prisão temporária e foi executado no hospital Albert Einstein, em São Paulo. Mantega acompanhava sua mulher em uma cirurgia, sendo levado pelos policiais para sua casa para cumprir um mandado de busca e apreensão.

    A acusação contra o ex-ministro da Fazenda é negociar arrecadação de propinas para o PT em 2012. O empresário Eike Batista teria dito em depoimento que pagou US$ 2,35 milhões ao PT a pedido do ex-ministro. 

    Eike disse que firmou contrato falso com empresa ligada a publicitários já denunciados na Operação Lava Jato por disponibilizarem seus serviços para a lavagem de dinheiro oriundo de crimes.

    "Mantega teria atuado diretamente junto ao comando de uma das empresas para negociar o repasse de recursos para pagamentos de dívidas de campanha de partido político da situação", afirmou a PF

    A Polícia Federal (PF) realiza nesta quinta-feira (22) 49 ordens judicias em São Paulo, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Minas Gerais, Bahia e Distrito Federal. Um total de 180 policias realizam 33 mandados de busca e apreensão, 8 mandados de prisão temporária e 8 mandados de condução coercitiva.

    Segundo a PF, em 2012 Guido Mantega "teria atuado diretamente junto ao comando de uma das empresas para negociar o repasse de recursos para pagamentos de dívidas de campanha de partido político da situação". 

    O objetivo desta fase da operação policial, batizada de 'Arquivo X', é investigar fatos relacionados à contratação pela Petrobrás de empresas para a construção das plataformas P-67 e P70 para a exploração de petróleo do pré-sal. O nome da operação é uma referência ao grupo empresarial de Eike Batista.

    A prisão de Guido Mantega é temporária de cinco dias, podendo ser prorrogado. O mandado foi decretado pelo juiz federal Sergio Moro.   

    Mais:

    Pimenta: Lula réu na Lava Jato é golpe para impedir planos de presidência
    Ações dos procuradores da Lava Jato provocam aplausos e críticas dos senadores
    Moro aceita denúncia contra Lula na Lava Jato
    Liminar de Lula contra procuradores da Lava Jato é negada
    Exclusivo – Advogado de Lula: Ação dos procuradores da Lava Jato é política
    Tags:
    Operação Lava Jato, propina, PT, Guido Mantega, Eike Batista, Dilma Rousseff, Brasil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik