01:38 20 Julho 2018
Ouvir Rádio
    Deputado Paulo Pimenta (PT- RS)

    Pimenta: Lula réu na Lava Jato é golpe para impedir planos de presidência

    Zeca Ribeiro/Câmara dos Deputados
    Brasil
    URL curta
    3153

    Após a decisão do Juiz Sérgio Moro de tornar Lula réu na Operação Lava Jato, o deputado Paulo Pimenta (PT-RS) afirmou que o Partido dos Trabalhadores vai defender o ex-presidente em campanha nacional e internacional. Segundo o parlamentar, a decisão de Moro não surpreendeu e só confirma que Lula é um perseguido político da Lava-Jato.

    Para o vice-líder da Bancada do PT na Câmara, Sérgio Moro não tem mais condições de continuar como juiz desse processo, devido as suas inúmeras manifestações públicas onde confunde seu papel com o de promotor ou de delegado de Polícia, agindo de maneira seletiva com intuito de criminalizar Lula, mesmo sem provas.

    "O juiz Sérgio Moro tem que ser manifestado publicamente, como alguém que já tem uma posição pré-concebida e que age evidentemente, de maneira seletiva, procurando criminalizar o ex-presidente Lula, mesmo sem a existência de provas, mesmo que todos os principais juristas do Brasil, a própria imprensa nacional em muitos editoriais, especialmente a imprensa internacional destaquem que esta é uma acusação, que não tem sustentação e nenhuma prova, baseada fundamentalmente em ilações, em suposições ou como dizem os procuradores em convicções. Do nosso ponto de vista isso só reforma a caracterização de que o ex-presidente Lula é um perseguido político da Lava-Jato."

    Paulo Pimenta ressalta que todas essas ações não passam de mais um capítulo de um golpe jurídico para tentar afastar Lula de uma possível candidatura à presidência da República, em 2018.

    “A velocidade com que Moro recebe a denúncia demonstra que o objetivo dele é proporcionar uma condenação em curto prazo, para que seja feito um recurso para o Tribunal da 4ª Região. Eventualmente mantido esse recurso, mantida a decisão do Moro, pela Lei da Ficha Suja, o ex-presidente Lula ficaria inelegível. Qualquer pessoal razoavelmente informada sabe que este é o último capítulo do golpe.”

    De acordo com o Vice-líder do PT na Câmara, o deputado Paulo Pimenta a manobra para aprovar o projeto de anistia ao caixa 2 foi organizada às pressas,  porque a base do governo Temer já cobra o preço pela aprovação do impeachment de Dilma Rousseff. "O governo Temer está diante de uma encruzilhada. Seus aliados cobram que ele cumpra promessas que fez quando afirmava que afastada a presidente Dilma, ele resolveria a situação dos investigados", disse Paulo Pimenta.

    O deputado destacou as providências que já estão sendo tomadas para preservar os direitos políticos do ex-presidente Lula, como o início de uma campanha internacional. "Nós vamos intensificar cada vez mais uma denúncia também nos fóruns internacionais. Ontem (20) mesmo foi lançado uma campanha internacional em defesa do ex-presidente Lula, em denúncia sobre aquilo que ele está vivendo aqui no Brasil, e nós vamos cada vez mais também fazer com que esta pauta seja incorporada nas nossas mobilizações, nas nossas denúncias como um dos objetivos do golpe no entendimento de que o ex-presidente Lula possa ter os seus direitos políticos preservados, e eventualmente, possa ser candidato em 2018."

    Paulo Pimenta criticou que "setores do poder Judiciário, do Ministério Público Federal, da Polícia Federal e da Receita Federal abdicaram de uma postura republicana, das prerrogativas e da liturgia que o cargo exige e assumiram um protagonismo político partidário."

    Tags:
    réu, denúncia, presidência, candidatura, golpe, Operação Lava Jato, Sérgio Moro, Paulo Pimenta, Brasil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik