16:29 21 Outubro 2018
Ouvir Rádio
    Michel Temer durante encontro com o presidente da República popular da China, Xi Jinping

    Brasil e China fecham acordos de mais de R$ 10 bi

    Beto Barata/ PR
    Brasil
    URL curta
    20115

    Logo assim que chegou à China nesta sexta-feira (2), o presidente Michel Temer participou, em Xangai de um seminário onde fechou nove acordos para os próximo anos orçados em mais de R$ 10 bilhões no Brasil.

    Entre os acordos firmados  estão projetos de investimentos em um porto e na construção de uma indústria siderúrgica no Maranhão e também a criação de um fundo para financiar projetos para desenvolver a cadeia agrícola no Brasil, também foi negociada a venda de aviões da Embraer para uma companhia chinesa e a compra de participações de empresas  brasileiras por corporações chinesas. 

    No Seminário Temer, disse que era sua primeira missão oficial como presidente efetivado e ressaltou que os indicadores econômicos no Brasil já estão melhorando, garantindo que o Brasil vai superar a crise. Michel Temer ainda ressaltou, que os acordos fechados, fortalecem ainda mais a parceria e a confiança comercial entre Brasil e China.

    "O ato de hoje é de fundamental importância para revelar a interação, a integração entre o Brasil e a China de um lado e de outro lado a confiança do empresariado chinês na economia brasileira e em terceiro lugar o desejo extraordinário de todo o empresariado brasileiro de fazer uma aliança muito sólida com a China e com os empresários chineses. Esperamos que todos tenhamos, como tem a China, muito sucesso."

    Ainda no discurso, Michel Temer destacou que o Brasil avançou nos últimos três meses com o aumento da confiança e dos indicadores econômicos, ressaltando que o foco central do seu governo é a responsabilidade fiscal, monetária e política.

    "O fundamento central do nosso governo é a responsabilidade fiscal, pois o gasto desmensurado penhora o futuro, em troca de uma prosperidade efêmera e falsa. Responsabilidade também na política monetária, que o controle da inflação é pressuposto do crescimento sustentado e do real progresso econômico e social. Responsabilidade política, que só avançaremos pelo diálogo e pela união."

    A comitiva presidencial em seguida participou de uma reunião bilateral com o presidente da China, Xi Jinping, na cidade de Hangzhou. 

    O Ministro das Relações Exteriores José Serra conversou com a imprensa após o encontro, e disse que Xi Jinping inicialmente já fez um convite para que Temer retorne à China, mas desta vez para uma visita de Estado, ainda sem data definida. De acordo com José Serra, o presidente chinês disse estar confiante na estabilidade política e na recuperação da economia brasileira. Na reunião, foi discutida a perspectiva de aumentar ainda mais as exportações do Brasil para a China, e a ampliação da cooperação econômica entre os dois países, nos setores da agricultura, agropecuária, logística, transporte e energia. 

    Neste sábado (3), Temer vai ter na China uma reunião com a comitiva brasileira, e em seguida se reúne com o diretor geral da Organização Mundial do Comércio brasileiro, Roberto Azevedo. A cúpula do G20 com os chefes de Estado e do governo das 20 maiores economias mundiais acontece nos dias 3 e 4 de setembro.

    Mais:

    Brasil vai ao G20 mostrar o que está sendo feito para reequilibrar as contas públicas
    Moscou: estamos satisfeitos com G20, não precisamos do G8
    'Seria melhor se G20 não se intrometesse em assuntos da política internacional'
    Tags:
    acordos, reunião, comércio bilateral, exportação, G-20, Michel Temer, Xi Jinping, China, Brasil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik