05:45 14 Novembro 2019
Ouvir Rádio
    Dilma Rousseff e advogado-geral da União, José Eduardo Cardozo

    Dilma tem destino selado hoje pelo Senado: acompanhe a votação!

    Marri Nogueira/Agência Senado/Fotos Públicas
    Brasil
    URL curta
    Impeachment no Senado (104)
    23211
    Nos siga no

    O Senado Federal decide nesta quarta-feira (31) o destino da presidenta afastada Dilma Rousseff - impeachment ou retorno imediato à Presidência -, em votação aberta via painel eletrônico.

    O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Ricardo Lewandowski, marcou o início da sessão para as 11h.

    Para evitar o afastamento definitivo da presidenta, que, segundo a defesa, consumaria o golpe parlamentar no país, Dilma precisa de pelo menos 27 votos contra o impeachment, em um total de 81 senadores.

    Antes da votação, dois senadores favoráveis ao impeachment e dois contrários poderão se manifestar por, no máximo, 5 minutos cada um. O tempo poderá ser dividido entre mais senadores, se houver acordo entre eles.

    Lewandowski então fará a seguinte pergunta aos membros da Casa:

    "Cometeu a acusada, a Senhora Presidente da República, Dilma Vana Rousseff, os crimes de responsabilidade correspondentes à tomada de empréstimos junto à instituição financeira controlada pela União e à abertura de créditos sem autorização do Congresso Nacional, que lhe são imputados e deve ser condenada à perda do seu cargo, ficando, em consequência, inabilitada para o exercício de qualquer função pública pelo prazo oito anos?"

    Os parlamentares contrários ao impeachment deverão votar "NÃO", e os favoráveis ao processo, "SIM".

    Após o resultado da votação, o presidente do STF deverá escrever e ler a sentença em voz alta, pedindo em seguida que todos os senadores assinem o documento.

    Se Dilma for absolvida das acusações, ela será imediatamente reempossada no cargo para o qual foi eleita democraticamente por mais de 54 milhões de pessoas.

    Caso o impeachment se concretize, ela ficará inelegível por oito anos a partir de 2018, ano em que encerraria seu segundo mandato.

    Ordenar as mensagens
    • 14:37
      Senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP)

      Minoria pede a MP que investigue testemunhas de acusação e impeachment pode ser anulado

      Senadores da Minoria protocolaram representação no Conselho Federal do Ministério Público e no Ministério Público Federal (MPF) contra o procurador do Ministério Público junto ao Tribunal de Contas da União (TCU), Júlio Marcelo de Oliveira e o auditor do TCU, Antônio Costa D´Ávila, testemunhas indicadas pela acusação no julgamento do impeachment.
      Mostrar mais
    • 14:22

      O voto de cada senador pode ser conferido no site do Senado Federal

      http://www.senado.leg.br/atividade/rotinas/materia/getPDF.asp?tp=1&t=199217.

    • 14:18

      O presidente Michel Temer será empossado às 16h no Congresso Nacional

    • 14:17

      Sessão do julgamento de Dilma Rousseff é encerrada

    • 14:17

      Lewandowski assina a sentença de Dilma

    • 14:13

      42 senadores votaram pela perda dos direitos políticos de Dilma; 36 votaram contra e houve 3 abstenções. Para suspender os direitos de Dilma, eram necessários 54 votos a favor.

    • 14:12

      Senadores decidem não suspender direitos de Dilma

    • 14:06

      Lewandowski abre votação sobre direitos políticos de Dilma

    • 14:05

      Presidente do Senado diz que seu voto é contrário à inabilitação dos direitos de Dilma

    • 14:03

      Calheiros pede a palavra para anunciar sessão solene no Senado para Michel Temer

    • 14:02

      Aécio Neves tem a palavra

    • 13:59

      Cássio Cunha Lima (PSDB-PB) encaminha voto agora

    • 13:58

    • 13:56

      Viana defende honestidade de Dilma e faz apelo a colegas

      "Que democracia é essa que estamos construindo?", indaga senador.

    • 13:54

      Senador Capiberibe defende manutenção dos direitos de Dilma

      Jorge Viana (PT-AC) fala agora. 

    • 13:52

      João Capiberibe (PSB-AP) tem a palavra

    • 13:49

      Senador diz que pena de Dilma deve ser aplicada como prevista em lei

    • 13:46

      Aloysio Nunes (PSDB-SP) encaminha voto a favor da perda dos direitos políticos de Dilma Rousseff

    • 13:44

      Abreu pede que colegas respeitem opiniões individuais

    • 13:41

      Kátia Abreu (PMDB-TO) fala em defesa de Dilma e é interrompida por opositores

    • 13:39

    • 13:38

      Começa agora o encaminhamento da votação da perda ou não dos direitos políticos de Dilma

    • 13:35

      Senadores decidem pelo impeachment de Dilma

      61 senadores votam a favor do impeachment, enquanto 20 votam contra.

    • 13:32

      Lewandowski anuncia votação da perda do cargo da presidenta

    • 13:29

      "Alguma coisa está errada com o nosso sistema político", diz Costa

      Senador diz que colegas estão desrespeitando a vontade de 54 milhões de eleitores que escolheram Dilma como presidenta.

    • 13:27

      Humberto Costa (PT-PE) defende voto contrário ao impeachment

    • 13:25

    • 13:23

      Respondendo a Lindbergh, Caiado diz que canalhas são os corruptos responsáveis pela crise brasileira

      Parlamentar fala em populismo irresponsável e diz que o povo irá respirar alegre e aliviado após o impeachment de Dilma.

    • 13:20

      Ronaldo Caiado (DEM-GO) tem a palavra

    • 13:18

      Grazziotin diz que decisão é política e diz que Dilma não cometeu crime

      Senadora diz que Temer não tem legitimidade para governar. Segundo ela, o impeachment de Dilma é, sim, um golpe.

    • 13:14

      Lindbergh Farias (PT-RJ) e Vanessa Grazziotin (PCdoB-AM) dividem tempo de fala contrária ao impedimento de Dilma

      Senador do Rio de Janeiro ataca colegas da oposição chamando-os de canalhas e diz que a data de hoje nunca será esquecida. Ele diz que os que estão contrários ao impeachment estão do lado certo da História.

    • 13:10

      Ana Amélia Lemos (PP-RS) encaminha voto a favor do impeachment

      Senadora diz que o sistema político brasileiro precisa ser mudado.

    • 13:07

      Presidente do Senado é aplaudido após sua fala

    • 13:06

      Seja qual for o veredito, Renan diz que respeitará a decisão

    • 13:05

       

    • 13:00

      Calheiros cita defesa da Constituição

      Parlamentar diz que Constituição e democracia estão sendo respeitadas. O senador também destacou o importante papel desempenhado pelo presidente do STF, Lewandowski, nesse julgamento. Ele fala em nome do parlamento e "de todos os brasileiros".

    • 12:56

      Renan Calheiros (PMDB-AL), presidente do Senado, fala agora

    • 12:49

      Senador Alvaro Dias (PV) tem a palavra pela ordem

    • 12:43

      Senador Jorge Viana (PT) fala agora

    • 12:38

      Hashtag #LutarSempre é usada nas redes sociais para defender o mandato de Dilma

      ​Mais 1 dia de resistência. Pra quem acredita e ñ tem dúvidas do lado que está, lutar faz parte da vida #LutarSempre pic.twitter.com/gxlUTfveLp

    • 12:36

      Cássio Cunha Lima volta a falar

      Lewandowski confirma, em resposta ao senador, que será necessária maioria qualificada de dois terços dos votos também para a aprovação do destaque.

    • 12:28

      Senador Ronaldo Caiado (DEM) pede a palavra

    • 12:28

      Lewandowski diz esperar que o julgamento se encerre dentro de "no máximo uma hora"

    • 12:22

      Collor volta a falar, defendendo que impeachment deve implicar perda de direitos políticos

    • 12:18

      Lewandowski decidir acatar requerimento do PT para votar em separado o impeachment e a perda de direitos políticos de Dilma

    • 12:15

      Frentes Brasil Popular e Povo Sem Medo convocam manifestação contra o golpe no Rio de Janeiro

    • 12:05

      Lewandowski indica que pode aceitar que se vote em separado se Dilma perde ou não direitos políticos

    • 11:54

      Lewandowski diz que Randolfe Rodrigues levantou uma questão importante

    • 11:52

      Lewandowski diz que não está no papel de juiz

    • 11:50

      Senador Cristovam Buarque é o último a falar sobre o requerimento do PT

    • 11:49

      Militantes acompanham votação em frente ao Palácio da Alvorada

      ​O POVO ESTÁ COM DILMA

    • 11:45

      Fala agora o senador Lindbergh Farias (PT)

    • 11:44

      Senadora Kátia Abreu (PMDB) toma a palavra

    • 11:38

      Senador Fernando Collor (PTC) tem a palavra

      Ele lembra seu próprio processo de impeachment, ocorrido em 1992.

    • 11:34

      Senador Aluysio Nunes (PSDB) toma a palavra para debater o requerimento do PT

    • 11:31

      Senador Randolfe Rodrigues (Rede) fala agora contra Cássio Cunha Lima

      Segundo o senador, a legislação prevê a possibilidade de votação em separado.

    • 11:28

      Senador Cássio Cunha Lima (PSDB) fala para contraditar o requerimento do PT

    • 11:26

      Requerimento endereçado pelo PT é lido antes da votação pelo senador Vicentinho Alves

      Partido dos Trabalhadores quer que a questão sobre Dilma ser inabilitada para cargos públicos por 8 anos seja votada em separado.


    • 11:25

      Lewandowski anuncia início da fase de votação

    • 11:21

      #ImpeachmentDay é tópico mais comentado no Twitter neste momento

    • 11:17

      Lewandowski declara reaberta a sessão

      Presidente do STF diz que sessão começará com um resumo do processo.

    Ao vivo
    Dilma tem destino selado hoje pelo Senado: acompanhe a votação!
    +
    Tema:
    Impeachment no Senado (104)

    Mais:

    Senadores avaliam como positivo o embate entre acusação e defesa sobre impeachment
    Senadores contra impeachment acreditam em reverter votos, já os a favor a vitória é certa
    Defesa diz que Dilma é julgada por vencer eleições e acusação que impeachment vem das ruas
    Redes sociais reagem com humor ao processo de impeachment de Dilma
    Para analista, faltou ao PT organização da classe trabalhadora para evitar o impeachment
    Manifestantes protestam contra impeachment no Ceará
    Protestos contra impeachment bloqueiam ruas em São Paulo
    Impeachment: Acusação e defesa de Dilma se enfrentam no Senado antes da votação final
    Manifestantes contra impeachment na Paulista são reprimidos pela PM
    Manifestação contra o impeachment de Dilma Rousseff no Rio de Janeiro
    Cidades brasileiras têm manifestações contra o impeachment
    Tags:
    LutarSempre, crime de responsabilidade, golpe parlamentar, votos, senadores, golpe, votação, democracia, impeachment, Senado, PT, Ricardo Lewandowski, Dilma Rousseff, Brasília, Brasil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar