00:42 14 Dezembro 2017
Ouvir Rádio
    Ex-Presidente Lula em campanha contra o golpe

    Lula classifica o início do julgamento do impeachment de "dia da vergonha nacional"

    Ricardo Stuckert/ Instituto Lula
    Brasil
    URL curta
    1065

    No dia em que o Senado deu início ao julgamento final do processo de impeachment contra Dilma Rousseff, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva defendeu a presidenta afastada e criticou os senadores por começarem "a semana da vergonha nacional", informou Agência Brasil.

    “Hoje começa o dia da vergonha nacional, o dia em que os senadores começam a rasgar a Constituição do país e o dia em que eles começam a debater a punição de uma mulher inocente, cujo único crime que cometeu foi justamente o de ser honesta”, disse Lula, ao participar de ato com metalúrgicos fluminenses no Estaleiro Mauá, em Niterói (RJ).

    Lula disse que ao julgar Dilma, os senadores estão "caçando" os votos dos brasileiros que a elegeram em 2014. 

    "Os senhores senadores que vão votar hoje para Dima ser impedida, que vão falar mal dela, não estão caçando a Dilma, estão caçando o voto que vocês deram em outubro de 2014”, acrescentou.

    “O que eles estão fazendo é descobrindo um jeito de chegar ao poder sem precisar disputar voto popular, mas apenas ganhar as eleições via golpe do Congresso Nacional. Eu não tenho nada pessoal contra o Temer, nada. Eu só queria que ele soubesse que seria digno que, enquanto advogado constitucionalista, ele não aceitasse chegar ao poder pelo golpe. E que ele [dissesse] que vai disputar as eleições em 2018, para saber se vai ser eleito pelo voto direto do povo brasileiro”.

    Mais:

    Principal testemunha da acusação é ouvida apenas como informante na sessão de impeachment
    Senador João Capiberibe acredita que impeachment vai aprofundar a crise no Brasil
    Personalidades internacionais repudiam impeachment de Dilma
    Roberto Requião é contra impeachment, pois causará danos econômicos para os brasileiros
    Aliado de Dilma, senador Lindbergh promete guerra se votação do impeachment for antecipada
    Tags:
    impeachment, Senado Federal, Dilma Rousseff, Luiz Inácio Lula da Silva, Brasil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik