11:17 31 Maio 2020
Ouvir Rádio
    Brasil
    URL curta
    32411
    Nos siga no

    O Palácio do Planalto e o Ministério das Relações Exteriores estão trabalhando na organização de uma extensa agenda de viagens do Presidente interino Michel Temer. A agenda começa já no final de agosto quando o Presidente segue para a China onde participará em Xangai da reunião do G20.

    Depois da ida à China, onde estará entre os dias 2 e 6 de setembro, Temer irá a Nova York, para discursar na Organização das Nações Unidas, de 15 a 17 de setembro. No período em que ficará na China, poderá fazer uma rápida reunião bilateral com o presidente da Argentina, Mauricio Macri, desta vez já como presidente de fato, isto se a Presidenta Dilma Rousseff for condenada pelo Senado no processo de impeachment.

    Estão também programadas viagens à Argentina para reuniões em Buenos Aires com o Presidente Maurício Macri, à Índia para participação em Goa da reunião dos BRICS (o grupo formado por Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul), Japão e, depois, Colômbia onde será realizada, em Cartagena, a XXV Cúpula Ibero-americana nos dias 28 e 29 de outubro.

    Segundo o Palácio do Planalto, as viagens de Temer ao exterior servirão para mostrar uma postura mais receptiva do novo governo brasileiro à celebração de acordos comerciais e à captação de investimentos externos.

    O governo também se articula para organizar diversas viagens de Michel Temer pelo maior número possível de estados brasileiros. Até o momento, desde que tomou posse em 12 de maio, Temer esteve em apenas três estados: Rio, São Paulo e Paraná.

    Mais:

    Colunista diz que Cunha fez ameaça velada a Temer
    Odebrecht: Senadores divergem se denúncias de caixa 2 para Temer modificam impeachment
    Sanders condena golpe no Brasil e agenda de 'extrema-direita' de Temer
    Tags:
    relações exteriores, Palácio do Planalto, Itamaraty, Michel Temer, Brasil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar