01:12 25 Setembro 2017
Ouvir Rádio
    Agentes da Força Nacional em ação na Vila do João, no Complexo da Maré
    Vladimir Platonow/Agência Brasil

    Governo Federal vai dar apoio financeiro e logístico para combater o narcotráfico no Rio

    Brasil
    URL curta
    1139360

    O Ministro da Justiça, Alexandre de Moraes participou nesta terça-feira (16) da entrevista coletiva na Cidade da Polícia após a operação da Polícia Civil na Vila do João, no Complexo da Maré, na Zona Norte do Rio para cumprir mandados de prisão contra suspeitos de participar da morte do soldado da Força Nacional Hélio Andrade na semana passada.

    O Ministro da Justiça ressaltou que os policiais da Força Nacional vítimas do ataque tinham sido treinados com batedores e estavam acostumados a realizar aquele trajeto, classificando como um fato covarde o crime que matou o soldado Hélio Andrade atingido por um tiro na cabeça.

    Alexandre de Moraes elogiou a operação no Complexo da Maré feita com rapidez e inteligência, e anunciou que o Ministério da Justiça vai dar todo o suporte financeiro e logístico no combate a violência e ao narcotráfico no Rio.

    "São criminosos extremamente violentos sem nenhum respeito a autoridade, sem nenhum respeito a população que vive com eles, porque na troca de tiros fatalmente um tiro pode acabar acertando a população, ou seja, são criminosos, são traficantes, que se utilizam da população  como escudo para se proteger e tem que ser combatidos duramente. A criminalidade se combate também com isso que foi feito hoje aqui pela Polícia Civil do Estado do Rio de Janeiro. Investigação, operações, prisões, a retirada dos criminosos das ruas. O Ministério da Justiça vai dar todo o apoio financeiro, logístico, operacional para que nós possamos ampliar o combate ao narcotráfico e ao tráfico de armas, que são os dois grandes crimes transacionais dos quais os demais  acabam sendo reflexo. Armamento pesado, muita droga e a violência aumentando."

    O Ministro ainda anunciou a criação nos Estados do Rio de Janeiro, São Paulo, Paraná, Mato Grosso e Mato Grosso do Sul de núcleos permanentes de inteligência e operação com o objetivo de combater o narcotráfico.

    Alexandre de Moraes falou também sobre um decreto que deve ser publicado até o fim de agosto autorizando que a Polícia utilize armamentos que forem apreendidos com criminosos após um processo de legalização. A ideia é que através do decreto também se diminua a burocracia quanto ao tempo de espera para a compra de armas oficiais.

    A operação desta terça-feira (16), na Vila do João, a Divisão de Homicídios em parceria com outras delegacias especializadas, tem como objetivo cumprir a prisão já decretada pela Justiça do chefe do tráfico da Maré, Thiago da Silva Folly, o TH; e de Alexandre Ramos Nascimento, conhecido como Pescado, braço direito de TH, e que estão envolvidos no ataque ao carro da Força Nacional.

    Durante a operação, três pessoas morreram e outras três foram presas por associação ao tráfico. Três pistolas 9mm foram apreendidas e vão ser periciadas para verificar se elas foram usadas na morte do soldado.

    Tags:
    operação, combate, narcotráfico, Força Nacional, Ministério da Justiça, Alexandre de Moares, Complexo da Maré, Rio de Janeiro, Brasil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik