10:00 21 Outubro 2018
Ouvir Rádio
    Tumulto e protestos de moradores em Angra dos Reis interromperam passagem da Tocha Olímpica pela cidade
    Reprodução Twitter

    Após Tocha apagada em Angra dos Reis, segurança até o Rio vai ser reforçada

    Brasil
    URL curta
    Rio 2016 (253)
    141

    O Secretário de Segurança Pública do Rio, José Mariano Beltrame disse em coletiva à imprensa nesta quinta-feira(28), que a segurança para o revezamento da Tocha Olímpica será reforçada, após o incidente ocorrido em Angra dos Reis, na Costa Verde do Rio, na noite desta quarta-feira (27), ao ser apagada durante um protesto de servidores na região.

    Beltrame participou nesta quinta-feira (28) da penúltima reunião do Comitê Executivo de Segurança Integrada Regional (CESIR) que é responsável pelo esquema de segurança dos Jogos. Nesta quinta-feira, foram discutidas as ações para a cerimônia de Abertura dos Jogos, que via acontecer no dia 5 de agosto. 

    Após o encontro, Beltrame conversou com a imprensa e disse que o plano de segurança usado no revezamento da Tocha olímpica sempre tenta se antecipar aos fatos e até então nunca tinha tido problemas, mas admitiu que na situação em Angra dos Reis houve uma falha. Portanto, será preciso ter uma maior atenção a partir de agora até que a Tocha chegue ao Rio.

    "O evento tocha também é um evento do governo federal,mas a Polícia Militar da localidade, ela presta o apoio. Ontem (27) foi o 86 lugar por onde a Tocha passou, dentro do mesmo protocolo, e as outras 86 vezes não houve problema. Ontem (quarta-feira) houve problema, porque foi uma situação aonde as pessoas vieram de uma maneira muito rápida, o material de inteligência não detectou aquela movimentação, foi muito rápida e efetivamente nós tivemos esse problema. Isso foi reavaliado e daqui para frente, aqui no Rio de Janeiro vamos ter que fazer um acompanhamento mais forte dessa questão." 

    José Mariano Beltrame também comentou com a imprensa a prisão feita pela Polícia Federal na noite de quarta-feira (28), na Baixada Fluminense, do suposto brasileiro descendente de libaneses, Chaer Kalaun, de 28 anos suspeito de ter envolvimento pelas redes sociais com grupos terroristas.

    Beltrame disse que o alerta de segurança contra o terrorismo no Rio não sofreu alterações por conta dessa nova prisão, até porque ele ainda não tomou conhecimento oficial dos detalhes dessa operação e criticou a forma de agir da Polícia Federal, de não passar informações sobre o que está acontecendo para a população evitando pânico.

    "Eu agiria da maneira diferente da que estão agindo, mas isso sou eu. Cabe a essa instituição sanar todas essas dúvidas. Não chegou um relatório sobre esse caso para mim."

    Sobre a abertura dos Jogos Olímpicos, na próxima sexta-feira (5), Beltrame informou que na reunião foi detalhado, por exemplo, o esquema de trânsito e a circulação das autoridades. O Secretário de Segurança Pública disse que o efetivo de policiais militares e civis vai ser reforçado nas ruas. “Já são 10,5 mil policiais por turno, e mais 5 mil policiais civis”,explicou Beltrame.

    Tema:
    Rio 2016 (253)
    Tags:
    apagada, jogos de guerra, Jogos Rio 2016, Tocha Olímpica, manifestação, Comitê Executivo de Segurança Integrada Regional (CESIR), Secretaria de Segurança do Estado do Rio de Janeiro, José Mariano Beltrame, Angra dos Reis, Rio de Janeiro, Brasil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik