10:09 23 Agosto 2019
Ouvir Rádio
    Fabiano Silveira, ministro de Fiscalização, Transparência e Controle
    CNMP

    Temer mantém ministro da Transparência, apesar da gravação de Sérgio Machado

    Brasil
    URL curta
    803

    O presidente em exercício Michel Temer confirmou nesta segunda-feira, 30, que o ministro da Transparência, Fiscalização e Controle, Fabiano Silveira, será mantido no cargo. A decisão foi anunciada após reunião de Temer com o ministro-chefe da Casa Civil, Eliseu Padilha.

    A dúvida sobre a manutenção de Fabiano Silveira no cargo surgiu no final de semana, quando foram divulgadas novas gravações feitas pelo ex-presidente da Transpetro, Sérgio Machado, com Silveira e mais o presidente do Senado, Renan Calheiros, e alguns outros políticos. As gravações foram efetuadas em fevereiro, época em que Fabiano Silveira ocupava o cargo de conselheiro do Conselho Nacional de Justiça.

    O conteúdo das gravações revela Silveira orientando qual deveria ser o comportamento de políticos investigados na Operação Lava Jato, diante da Polícia Federal, do Ministério Público Federal e principalmente diante do procurador-geral de Justiça, Rodrigo Janot.

    Nas gravações, efetuadas na residência de Renan Calheiros, Fabiano Silveira diz que os procuradores “estão perdidos” na Operação Lava Jato e sugere como os políticos investigados deveriam se conduzir dali em diante. O Conselho Nacional de Justiça é o órgão que supervisiona a atuação do Poder Judiciário e que tem na sua Presidência o presidente do Supremo Tribunal Federal.

    Para o Senador Paulo Rocha (PA), líder do PT no Senado Federal, “tudo isto que está vindo à tona, em delações e gravações, evidencia que houve uma grande conspiração para afastar a Presidente Dilma Rousseff do seu cargo”.

    Em entrevista à Sputnik Brasil, Paulo Rocha manifestou sua esperança de que o presidente interino Michel Temer afastasse Fabiano Silveira do cargo:

    “Minhas esperanças eram de que as pressões da sociedade e da imprensa progressista, indignadas com as sucessivas revelações que vêm tomando conta do país, levassem a este desfecho [o afastamento]. O conteúdo destas gravações mostra que não havia condições para o Ministro Fabiano Silveira ser mantido no Governo.”

    Para o Senador Paulo Rocha, “há um braço muito forte no Ministério Público Federal e no Poder Judiciário influenciando o andamento das questões políticas no Brasil. A cada delação e gravação que se tornam públicas, mais fica claro o empenho em desmobilizar um Governo democraticamente eleito nas urnas pela vontade popular”.

    Tags:
    golpe de Estado, democracia, delação premiada, STF, Transpetro, Senado Federal, Ministério Público Federal, Rodrigo Janot, Michel Temer, Renan Calheiros, Sérgio Machado, Brasília, Brasil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar