00:37 27 Maio 2019
Ouvir Rádio
    Presidente interino, Michel Temer, (Esq/dir) Gilmar Mendes, Ricardo Lewandowski e Dias Toffoli

    Toffoli diz que investigados na Lava-Jato podem assumir ministérios de Temer

    Anderson Riedel/ VPR/FotosPúblicas
    Brasil
    URL curta
    Brasil entre Temer e Dilma (110)
    2809

    O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Dias Toffoli defendeu a permanência dos ministros interinos investigados na Lava-Jato citando a Constituição e dizendo que “uma pessoa é inocente até que haja condenação formal por parte do Poder Judiciário”.

    Toffoli, que participou ontem (17) de um seminário na sede do Banco Nacional do Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), no centro do Rio, afirmou que “nada impede que os nomeados ministros de Estado [pelo governo do presidente interino Michel Temer] exerçam o papel e atuem nas suas competências, uma vez que essas nomeações são uma opção do presidente que assumiu”, segundo relatou a Agência Brasil.

    “Politicamente não cabe ao Poder Judiciário julgar. O Judiciário não tem de julgar o passado ou o presente. Ele tem de julgar o futuro. O Judiciário não age de ofício. Ele age se há provocação. Se não há, ele não pode tomar iniciativa. Ele é um poder de última palavra e, por ser de última palavra, que não é eleito, não pode ter força de agir autonomamente. Ele só age se for provocado”, disse o ministro.


    Tema:
    Brasil entre Temer e Dilma (110)

    Mais:

    STF libera ação que pede impeachment de Michel Temer
    Temer exonera presidente da EBC nomeado há duas semanas
    Rio: Carmina Burana vira 'Fora Temer' em 'Concerto pela Democracia'
    Tags:
    corrupção, Operação Lava Jato, investigados, ministérios, ministros, STF, Michel Temer, Dias Toffoli
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar