10:38 22 Maio 2018
Ouvir Rádio
    Militantes do Daesh (Estado Islâmico) em comboio rumo ao Iraque

    Seria mesmo Brasil o próximo alvo dos terroristas do Daesh?

    © AP Photo / Militant website via AP, File
    Brasil
    URL curta
    65618

    A Agência Brasileira de Inteligência (Abin) confirmou, nesta quinta-feira (14), que a recente ameaça ao Brasil por um integrante do Daesh (Estado Islâmico) no Twitter, é mesmo autêntica e não deve ser menosprezada.

    A mensagem ameaçando o Brasil foi publicada por Maxime Hauchard, um francês de 22 anos, conhecido como “o carrasco” e acusado de ser um dos terroristas que aparecem em vídeos que exibem a decapitação de pessoas pelo Daesh.

    “Brasil, vocês são nosso próximo alvo. Podemos atacar esse país de merda” – escreveu o terrorista.

    ​A conta de Hauchard na rede social já foi suspensa, mas a Abin confirmou a sua autenticidade. A mensagem foi publicada uma semana após os atentados que deixaram 129 mortos e dezenas de feridos na França no ano passado.

    Em nota, a Abin explicou que o assunto veio à tona após o diretor de Contraterrorismo da agência, Luiz Alberto Sallaberry, ter feito uma palestra na Feira Internacional de Segurança, que acontece no Rio de Janeiro. Ao falar sobre a segurança para os jogos olímpicos, ele citou o caso.

    "O diretor também informou que a probabilidade de o país ser alvo de ataques terroristas foi elevada nos últimos meses, devido aos recentes eventos terroristas ocorridos em outros países e ao aumento do número de adesões de nacionais brasileiros à ideologia do Estado Islâmico" – diz a nota da Abin.

    Na ocasião da palestra teria afirmado que a agência brasileira revelou que “o perfil no Twitter era realmente do Maxime, um dos líderes do Daesh”. A partir do momento da postagem houve uma maior intensidade nos discursos de agressividade dos autoproclamados seguidores desse grupo terrorista no Brasil” – afirmou.

    Sallaberry destacou que o terrorista que fez a ameaça é uma espécie de garoto-propaganda do Daesh – saído de um vilarejo no interior da França para a Síria, aos 18 anos, para aderir ao terrorismo. Nas suas palas, ele é o segundo na linha de comando de decapitadores e gosta de dizer que estar no grupo “é como estar no Éden”.

    Cristãos egípcios e carrascos do Estado Islâmico antes duma execução, 15 de fevereiro de 2015
    © REUTERS / Social media via Reuters TV
    Cristãos egípcios e carrascos do Estado Islâmico antes duma execução, 15 de fevereiro de 2015

    Tags:
    alvo, terroristas, Daesh, Abin, Estado Islâmico, Luiz Alberto Sallaberry, Brasil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik